Skip to main content

Feriado de Páscoa que não passarei em casa

Infelizmente não consegui ir para casa nessa páscoa. Tive que ficar na república, pois não consegui carona para ir na casa da minha mãe. Ela disse que poderia comprar passagem e ir, mas se fizesse isso, tenho certeza que depois ela reclamaria de despesa, e não quero ouvir sermões sobre gastos (sendo que nem gasto muito). Estou esperando a minha vitória de ter uma renda para me sustentar. 

Queria muito ir para casa e ter a sensação de estar em casa. Morar nessa república está sendo melhor que a primeira. Aqui tem menos problemas, mas ainda não é muito confortável. Estar com a família é uma sensação totalmente diferente. E moro com pessoas totalmente diferentes de mim. 

Não adianta chorar pelo leite derramado. Aproveitei este tempo a mais e limpei meu quarto, uma faxina mais profunda que o habitual. Lavei o tapete, tive que lavá-lo, pois deixei cair chocolate nele. Coloquei a roupa para lavar. Fiz todas as revisões de Mandarim no Memrise, vou colocar todos os meus artigos em dia para não deixar o site parado e vou estudar matérias da graduação. 

Neste final de semana em Vitória-ES está tendo o Anime Dark com o tema Dragon Ball. Um rapaz que mora comigo disse que ia pegar um ingresso para mim, pois ele vai trabalhar lá, depois ele me mandou uma mensagem falando que não deu ‘-‘ . Ontem prometi que ia na academia com ele, mas vi que eu estava sem bermuda limpa (tinha colocado tudo para lavar) e desmarquei.  Ele ficou bravo, mas agora sinto que não devo nada a ninguém. Ele também furou comigo. 

O povo que mora comigo é meio problemático e vou tentar ficar mais na minha. Não são rapazes que quero fazer amizade, mas não chega ser tão ruim que não dê para conviver. Sinto que a vida está me ensinando a expor menos meus gostos para quem está a minha volta, quando faço isso sinto que fico mais vulnerável. 

Espero poder me organizar nessa páscoa. 

Economizar dinheiro para depois plantar

Estava pensando em algo que gosto de fazer e que me tira o estresse. Uma opção que pode ser uma alternativa é plantar. Adoro plantas e plantar. Dá uma sensação tão boa comer aquilo que se plantou. Descobri que aqui em Vitória, relativamente perto da minha cada, tem um viveiro. 

Este mês vou ser bem racional com minhas compras. No próximo mês sobrando um dinheiro, vou realizar a compra da primeira planta. Todo mês pretendo comprar alguma coisa para plantar e cuidar. O apartamento que estou tem bastante espaço, vai dar para aproveitar esse espaço e dar um pouco mais de vida para o lar. 

Na entrada da república tem um lírio-da-paz. Ele estava todo queimado e todo seco. Tem um senhora que vem duas vezes por semana limpar as áreas comuns da república. Provavelmente só ela molhava a planta. Vou aproveitar abril para criar uma rotina cuidando dessa planta, assim que comprar as mudas, já vou estar treinado.

Ia ser interessante pensar em algum projeto que envolva hortas urbanas. Eu vi um documentário chamado Um lugar ao sol, onde uma francesa entrevistada disse umas falas muito interessantes. Ela disse que na França, por menor pedaço de terra que a pessoa tenha, ela planta. No Brasil, as pessoas pagam caro na feira, mas não plantam, mesmo tendo terra disponível. 

Voltar para a terra é ter de volta uma conexão com a natureza. Infelizmente não temos segurança alimentar, tudo está muito contaminado. Quando mais processo de industrialização, maior a chance de algo está contaminado e envenenado. Estamos perdendo o paladar para coisas naturais. Na minha adolescência que fui provar um alface sem veneno nenhum, nunca imaginaria que alface poderia ser crocante. Vou ter esta missão de ter uma vida mais natural, poder aprender e ensinar as pessoas a terem uma vida melhor. 

Vida nova na nova república

Enfim me mudei. Foi uma mudança um tanto que engraçada. Tinha combinado o frete, mas o senhor disse que teve um problema em outra entrega e que não poderia me atender. Combinei de marcar no outro dia, parece que ele fez pouco caso de mim.

Como queria mudar naquele mesmo dia, pois não aguentaria mais uma noite com os meus vizinhos, tentei encontrar uma solução. Eu tinha apenas caixas com roupas, livros e utensílios de cozinha. Fui no ponto de taxista e quis combinar o preço com alguém. Tinha um taxista deitado no ponto táxi da região, conversei com ele, pela cara que fez não parecia muito disposto. Ele nem terminou de conversar comigo, deitou no banco e fechou os olhos, eu achei isso muito mal-educado. Eu iria pagar o serviço, ele me tratou como tivesse fazendo um favor.

Depois chamei o Uber, o rapaz que me atendeu foi muito prestativo e combinei com ele o preço que o frete me cobrou para transportar as caixas. Foi rápido, simples e sem burocracia. Quando as pessoas querem trabalhar e ter a renda dela, elas conseguem. Foi a primeira fez que tentei pegar um táxi, e nessa primeira vez já tive uma atendimento péssimo.

Na nova república conheci os moradores. Pelo jeito não são o tipo de pessoas que vou ser próximo e desenvolver uma amizade forte, mas não são problemáticos (o que aparenta) e vai dar para conviver com eles. O apartamento é grande e arejado. O valor do aluguel inclui água, luz, internet, gás e limpeza semanal. São preocupações a menos.

Gratidão por não precisar mais em me preocupar em lavar roupa. Agora é só jogar na máquina e pronto. O quarto é muito bom e os móveis são muito bons também. Arrumar tudo deu mais trabalho que imaginava, mas aos poucos consegui ajeitar as coisas no lugar.

Espero ter boas histórias na nova república.

Mudança com preparação exagerada

Mês que vem já vou estar realizando a minha mudança. Conversei com a dona do apartamento e já combinamos valores e sobre a minha acomodação. Depois dessa nova fase, só quero mudar quando me formar na graduação, é meio cansativo ficar se deslocando de um lugar para outro. 

Eu me livrei de todos os móveis. Coloquei um preço bem barato para vender logo. Eu não teria coragem de colocar um preço alto pelas condições que se encontrava as minhas coisas. A cama estava com um pé quebrado por causa de tanta mudança que ela enfrentou. O guarda-roupa por ser de MDF, ele era bastante frágil, tinha quebrado um pé dele e o forro não estava do jeito que gostaria. O fogão já tinha comprado usado e as grades dele estavam todas desgastadas. Me deu uma sensação de alívio ter me livrado desses objetos, vai ser um peso a menos na hora que eu precisar ir embora para um lugar mais distante. 

Cama Ramon Cristian 副本 - Mudança com preparação exagerada

Guarda roupa Ramon Cristian - Mudança com preparação exagerada

Fogão Ramon Cristian 副本 - Mudança com preparação exagerada

Me veio um sentimento de gratidão muito grande. Sinto que coisas muito boas estão por vir. Fiquei um pouco preocupado, pois a senhora falou que tinha ex-membros da AIESEC na república, me deu um sentimento de ansiedade, tem gente da AIESEC que não me dou muito bem e prefiro ver nunca mais (Entendedores entenderão). Enfim, não é quem pensava, então tudo indicam que este novo começo vai ser bom. 

Eu agradeço por me livrar de vizinhos drogados e que escutam música alta. Finalmente espero ter paz. Muita gratidão por finalmente morar em um lugar onde tem máquina de lavar e que possa estender as minhas roupas com tranquilidade. 

Espero que em 2017 colher bons frutos. Agora vou trabalhar mais minhas habilidades linguísticas para desbloquear meus relacionamentos e ser mais entendível para o mundo externo. Estou me sentindo muito animado e espero ter muitas conquistas.