Skip to main content

Um ser adulto, solteiro e realizado

Várias pessoas têm o medo enorme de ficarem sozinhas e arrumam qualquer relacionamento. Este medo evolui para sentimentos de solidão e possessividade. Estar solteiro não significa que sou um fracassado na vida. Estar solteiro é apenas ter um tempo para mim mesmo e ajeitar as coisas que precisam ser ajeitadas. Eu pretendo ter um relacionamento, mas entenda, não é todo mundo que quer ter um relacionamento. Ninguém é melhor ou pior por querer um relacionamento ou não. 

Relacionamento envolve amor e responsabilidade. Conviver com outras pessoas e ter uma conexão com alguém sempre tem um preço. Convivências possuem riscos, risco de separações, traições ou sofrimentos. Mas por outro lado, se espera o amor, companheirismo e momentos bons. Cada um joga os pesos na balança e vê o que é melhor para a vida. 

No momento não me vejo com estabilidade emocional e não tenho maturidade suficiente para me relacionar de maneira mais profunda. Quero focar nos estudos, lutar para sair desse ciclo de pobreza e entrar no ciclo da virtude, essa é a minha prioridade. Nem todo mundo tem como prioridade ter um relacionamento! 

É muito triste ter conhecidos que estão namorando só para dizer que tem alguém. Estar com alguém deve ser um ato verdadeiro, estar do lado de outrem só por uma afirmação social mostra uma vida sem sentido. Quando fazemos algo que envolve outras pessoas, os problemas podem ser multiplicar de maneira assustadora. 

Se um dia eu achar o amor da minha vida, mesmo se não for o amor da minha vida, mas alguém que compartilharei parte da história, pretendo ser discreto e evitar a interferência dos outros. A felicidade pode ser compartilhada em círculo social mais íntimo, não é necessário registrar tudo publicamente. 

Sociedade, eu estou realizado. Não preciso namorar apenas para dizer o que sou ou que não sou, o que sou capaz ou não.  

Se conhecendo melhor – De dentro para fora

Se conhecendo melhor Ramon Cristian - Se conhecendo melhor - De dentro para fora

Por muito tempo uma das minhas maiores preocupações foi fazer amizades. Mas vi que, primeiramente devo me internalizar, me conhecer melhor antes de tentar preencher um vazio adicionando pessoas na minha vida. Eu não necessito ter muita gente a minha volta, sou mais reservado e me sinto bem tendo uma rede social pequena. 

Decidi deixar este desespero social para trás. Acredito que, nós vamos atraímos a energia que emitimos, se eu mudar internamente, o mundo externo também vai ser transformado.

Passei por situações chatas com pessoas que pensava que eram meus amigos. Agradeço por ter passado por certas coisas, pois assim pude aprender lições valiosas, aprendi a me afastar de quem não quer meu bem e também aprendi a ser uma pessoa melhor e não magoar os outros. Hoje em dia tomo muito mais cuidado no que vou falar e estou aprendendo a dar menos detalhes da minha vida com quem convivo. 

Grande parte do meu tempo é marcado pelo silêncio, agora quero aprender mais coisas com ele. Antes de ficar lamentando e ficar sofrendo por causa de solidão, vou fazer coisas mais produtivas que podem me ajudar a conquistar os meus sonhos. 

Por muito eu lastrei a minha felicidade em estar com os outros. Talvez tenho esses devaneios veio por influência da televisão, onde tudo parece perfeito e que os mocinhos sempre tem um amigo que pode ajudar até nas missões mais impossíveis. Eu me mudei muito, então nunca me fixei em um lugar para cultivar laços mais duradouros. 

Chegou um sentimento em mim dizendo para estar em paz comigo mesmo, fazendo isso o futuro vai ser próspero e que virão boas novas. O fato de tentar ser perfeito consumiu muito tempo da minha existência. Estou me vendo mais através da minha realidade e transformar meu ser a partir disso, viver em um mundo longe e utópico não vale a pena. 

Reflexão sobre minha vida e mudanças necessárias

Estes dias de violência intensa aqui no Espírito Santo me fizeram pensar sobre algumas coisas. O confinamento dentro de casa me faz refletir sobre certas áreas da minha vida. 

Infelizmente ainda não consegui arraigar uma rotina próspera. Minha ansiedade faz com queira fazer tudo e no final acabo não fazendo nada. Vou sacrificar várias tarefas que quero fazer para ter a agenda mais minimalista o possível. Vou reduzir meus objetivos em três agora: Estudar mandarim, estudos de Economia (para ir bem na graduação) e exercícios. 

Por mim mesmo seria algo bem difícil e complexo começar a fazer exercícios físicos, agora vou ter horários fixos na academia, então fica mais fácil cumprir esta missão. 

Vou abandonar os estudos de inglês, dedicar apenas a graduação e aos estudos de mandarim. Estudando mandarim automaticamente vou estar estudando inglês, pois os melhores materiais estão do inglês para mandarim. 

Estou com a sensação que a vida está passando e eu estou estacionado vendo a grama a minha volta crescer. Melhor ter menos coisas e seguir para frente. Estou com uma sensação de tristeza e desânimo, mas sei que isso em breve vai ser transformado em sentimentos bons. Estas sensações que estou sentindo veio como um sinal de alerta que algo tem que mudar. Não podemos não estar felizes e ignorar isso. Tem gente que vive a vida na infelicidade e não consegue lutar contra isso, sempre devemos saber quais pedras nos incomodam durante a nossa caminhada. 

Senti uma ansiedade enorme em conhecer pessoas e parecer legal, mas sinto que preciso de uma transformação interna e não ficar tentando buscar amizades de uma maneira forçada. Se eu estiver com vibrações boas, com o tempo vou atraindo pessoas boas para a minha vida. 

Chegou o tempo de me esvaziar para ser enchido com energias melhores. Espero muita coisa boa esse ano, vai ser um ano que espero ter muita experiências transformadoras.