Skip to main content

Carnaval – A anestesia do vazio

Ainda não consigo entender muito bem esta histeria por causa do carnaval. Para algumas pessoas é a época mais esperada do ano. É um período onde muita gente aproveita para beber, se drogar, fazer sexo com desconhecidos e etc como se não houvesse amanhã. 

A verdade é que, por saberem que existe um possível perdão de um Deus ou uma divindade superior, se tem a crença que se terá o perdão. Muita gente fica no caminho errado, pois no contexto social acredita-se em um refúgio. Este refúgio pode ser uma igreja, templo, centros, entre outros. Isso é duro, mas os hábitos dessa sociedade são esses. Somos totalmente responsáveis por nossos hábitos e recebemos de volta tudo aquilo que fazemos. 

Por viverem uma vida infeliz e sem rumo, acontece que, certos indivíduos tentam anestesiar o vazio existencial. Claro que existem pessoas que são responsáveis que aproveitam essa festa, buscam uma forma de diversão, mas fazem tudo com moderação. Mas sabemos que parcela da sociedade não tem responsabilidade, infligem regras e não cuidam nem do próprio templo (o corpo). 

Outra coisa que fique marcante nessas festas, que abrangem várias camadas da sociedade, é a evidência que estamos em estado de guerra. Todo o tipo de comparação fique evidente e o esforço para parecer melhor é muito grande. Exemplos de competição social: Quem fica com a maior quantidade de pessoas, quem tem mais relações sexuais, quem bebe mais, e etc. Muitas dessas competições não parecem ser atitudes saudáveis, às vezes alguns indivíduos nem estão se sentindo confortável fazendo certas coisas, mas são feitas para não haver uma negação social. Acho muito engraçado e estranho ver vários e vários foliões que estão sob efeito manda e nem se dão conta disso. 

A festa da carne é um momento perfeito para analisar como as pessoas se comportam. 

Conhecendo a lei da atração e mudança de comportamento

Alguns dias atrás apareceu no feed do meu Youtube alguns vídeos falando sobre lei da atração, lei da fusão e alguns conteúdos sobre espiritualidade. Eu sempre busquei desenvolvimento para me tornar uma pessoa melhor, mas sempre tive dúvida de como começar e o que fazer. Sei que preciso deixar algumas mágoas para trás, mas nunca achei uma resposta para aquilo que queria saber. Quando perguntava algo a alguém que eu achava que poderia me ajudar, sentia que as palavras ditas para mim eram muito vazias e sem sentido. 

Por muito tempo fui uma pessoa muito religiosa e sempre participava dos eventos da igreja como forma de buscar ajudar a congregação. Percebi que não estava sendo enchido de luz, as coisas não estavam se desenvolvendo. Sempre fui desconfiado em me relacionar com os outros e prefiro ver o movimento de longe antes de me aproximar. A maioria das pessoas que convivo na igreja não são pessoas ruins, mas nunca senti empatia em estar com elas. 

Conscientemente ou inconscientemente o poder material dentro da igreja tem muito destaque. Isso me incomoda muito e não me conformo com este tipo de situação. Determinados pastores que conheci claramente tratam melhor aqueles que tem mais recursos financeiros. Estava indo buscar Deus, mas não encontrava algo que me edificasse. Ir em um lugar por obrigação é muito ruim. Estava apenas indo na igreja para não ter conflitos com a minha mãe. Já não aguentava mais dar sorrisos falsos e ouvir o pastor falar “Vira para o seu irmão e diz…” e tudo isso passar de falsidade. Comecei a ver os cultos como espetáculos, onde muitos que estão no altar são como artistas que querem se exibir para o público. 

Chegou um momento que percebi que nunca acharia as respostas que queria nos cultos que ia. Então passei a buscar vários materiais falando como que se dá o processo da ansiedade, como ser mais grato, como superar os acontecimentos ruins e estes assuntos que podem nos afligir. 

Recentemente depois de tantos anos comecei a me encher de uma energia positiva e boa. Sinto que a negatividade que coloquei em cima de mim começou a afetar pesadamente o meu corpo e comecei a ter problemas que não tinha. O meu corpo manifestou um sinal vermelho que é hora de mudar. Minha imunidade está baixa, comecei a sentir muita fraqueza, falta de foco, dor e até a consistência da minha urina percebi que estava mudando. Todo exame que faço mostra que tudo está normal, a partir disso percebi que o problema não era algo físico. 

O ódio, a raiva, é difícil admitir isso, mas a inveja também, a sensação de falta, o sonho de ter uma família “tradicional” que não foi concretizada e todos estes sentimentos manifestaram no físico. Depois de ter acumulado conhecimento daquilo que saciaria meu desejo de poder me tornar uma pessoa melhor, agora sinto que tenho coragem e força de começar o processo de mudança. 

O pouco a mais que aprendi vai fazer muita diferença daqui para frente. Consegui enxergar vários padrões destrutivos que escapavam dos meus olhos. Quando li a Bíblia e li que Deus criou o mundo através do verbo, ou seja, criou o mundo através da palavra. Isso me intrigou por muitos anos. Hoje consigo entender melhor o poder disso. Nossos pensamentos, desejos, crenças e palavras possuem muito mais poder que podemos imaginar. A palavra é uma fonte muito poderosa de poder. Através da palavra se constrói a realidade. Em um momento pensei naquilo que queria para a minha vida e como de certo modo as coisas foram se concretizando. Por ter pensamentos negativos, o que desejava foi se concretizando com alguns vieses, sempre tinha problemas por trás. Na lei da atração devemos elevar o nosso modo de ser. Devemos nos ver como merecedores do sucesso. A gratidão faz com que vemos o que temos, não devemos focar nossa atenção na falta. Se fomos gratos e vemos a abundância e aquilo que tem de bom ao nosso redor, atrairemos mais abundância. Se ficamos remoendo o passado e nos queixando sobre o que falta, no final faltará mais ainda, pois estamos atraindo a pobreza material e espiritual. Não devemos limitar a nossa mente apenas naquilo que podemos compreender. 

A lei da fusão me ensinou que devemos visualizar o nosso agora com aquilo que queremos ser, desse modo vamos atraindo a frequência daquilo que pretendemos. Já fiz meus pedidos a Deus (Deus é uma nomenclatura, você pode chamar de Universo ou algo que se identifica com sua crença). Antes tinha muito medo de pedir por parecer algo egoísta ou ganancioso. Saiba que podemos ter o melhor e não é errado desejar isso. 

Este ano espero evoluir muito e conquistar muitas vitórias, espero aprender muito e contagiar o meu redor com prosperidade. No final do ano tenho confiança que vou relatar muita coisa boa. 

Falsos profetas e motivação de ir em igrejas

As igrejas de cunho protestante no Brasil tomaram um caminho preocupante. Todos sabemos que o mundo possui muita gente egoísta e que muitos membros de igrejas não saem desse perfil. Depois de adulto consegui visualizar muita coisa que não conseguia enxergar na minha infância e adolescência. É difícil enxergar quando queremos deixar um lenço amarrado na nossa cabeça tampando nossos olhos.

A verdade é que, muitas pessoas vão à igreja, pois se não fosse isso, não teria outra coisa para fazer da vida. Ir à igreja não é uma atitude ruim, acontece que, não adianta ir à igreja e não viver em consagração. Se a pessoa se considera religiosa, o fator principal deveria buscar o amor de Deus e tentar se espelhar nesse amor, não ir em um templo apenas para ter um ponto de encontro social. Não adianta ter um terço, uma bíblia ou um amuleto considerado importante e tratar os outros com grosseria, não ter boa relação dentro de casa e desrespeitar o direito do outro. Odeio ir à igreja e ter que aguentar os cumprimentos falsos, durante a semana, estas mesmas pessoas não olham para a minha cara. Para mim tem duas opções, ser sempre simpático com todos ou mostrar a verdadeira personalidade em qualquer lugar (não ser obrigado a cumprimentar alguém como espécie de imposição).

Outra coisa que aprendi é que muita gente vai nas igrejas por ambição. Quando ligo a televisão e coloca em um canal com um culto evangélico, a maioria dos canais só mostra histórias de superação, pessoas que perderam tudo e depois recuperam a riqueza, pessoas que conseguiram sair da pobreza por causa do milagre de Deus. Parece que o único assunto é prosperidade. Acredito que a vida financeira das pessoas pode ser transformada, mas creio que outras mensagens relevantes poderiam ter mais evidência. Não ouço culto falando sobre amor, falando sobre trabalho duro ou como prevenir certas coisas para evitar sofrimento. É muita pressão que é imposta para entregar o dízimo, “Você quando planta pode receber o dobro ou o triplo”. Dízimo é algo que deve ser entregue se a pessoa se sente bem fazendo isso (Deus sabe como são as pessoas), não quando espera mais dinheiro e bens como retorno. Somos recompensados pelas ações que fazemos. Nem sempre o que precisamos é de algo físico, apenas paz e felicidade pode confortar a vida de muitos os que estão sofrendo.

Os falsos profetas conseguem controlar a vida de milhões de pessoas sem que elas se deem conta disso. Está se chegando a certo ponto, que está tendo uma infiltração nos órgãos políticos. O controle está se dando em vidas que não tem vinculação com a religião dos líderes políticos/religiosos. Direitos de escolha individuais estão sendo retirados e está sendo criado um efeito reverso. A sociedade parece que cada dia está mais caótica e pior. Se as pessoas fossem tão religiosas como se mostram, a situação não estaria do jeito que está.

Além das celebridades vazias, parece que vários falsos profetas estão se tornando os próprios deuses para seus fiéis. Agora uma camisa ensaguentada faz milagres. Me pergunto onde está a preocupação com a oração, o jejum e a caridade. Parece que as coisas importantes estão sendo esquecidas.