Skip to main content

Medo, escuridão e perseguição em uma cidade desconhecida

Uns dias atrás sonhei que estava com alguns amigos em uma cidade desconhecida. Eu estava com muito medo de estar naquele lugar, estava tendo sensações que eles não sentiam. Estávamos em uma galeria, um corredor enorme com várias lojas, no corredor tinha áreas que não eram cobertas, parecia um rocambole fatiado. Parece que eu escutava as vozes das pessoas na minha mente falando basicamente de um mesmo assunto. Parecia algo muito importante que estava fazendo surgir rumores e mais rumores, mas as pessoas estavam muito discretas e disfarçando para não aparecerem apavoradas. Todo o cenário foi em um crepúsculo onde o sol quase estava dando adeus, as vezes era difícil ver o rosto das pessoas. 

Depois lembro de todo mundo encolhido em um hotel, lá tinha televisão e todas as máquinas de cozinha que se possa imaginar. Eu vi que estava treinando para voar, uma habilidade que estava tentando desenvolver, lembro dos meus pés. Tinha um anel em cada segundo dedo do pé (contando o dedão como primeiro), o dedo mindinho era bem grande, sendo do mesmo tamanho do dedão em questão de comprimento. Os pés formavam uma espécie de “u”. Estava me esforçando muito para poder flutuar. Todo mundo estava tranquilo no hotel, eu sai e voltei para a galeria. Parece que vi uma espécie de dinossauro-robô. Cada vez ficava mais escuro. Eu tentei achar um caminho que considerava menos perigoso, fui em direção a um banco, pulando em cima da estrutura, nesse momento um rapaz me viu. Ele me pediu dinheiro, eu disse que não tinha (falei que uma mulher de um amigo estava doente, mas não estava doente, foi algo nesse sentido, eu disse algo e depois me contradisse). O moleque ficou com raiva e começou a correr atrás de mim, parece que ele estava acompanhado com capangas. Tentei usar minhas habilidades de voo, mas eles estavam quase me alcançando. Depois disso acordei. 

Crianças sequestradas e escadas do arranha-céu

Sonhei que vi duas crianças sendo sequestradas e levadas por dois homens em uma espécie de Kombi. Mas parece que as próprias crianças em outra dimensão conseguiram ver seu próprio sequestro. Elas estavam brincando no que parecia ser o começo de uma floresta. 

Um homem parecia ser bem bruto e forte. Parecia tipo um atirador de filme de velho oeste. O outro era bem gordinho e acredito que era o capanga do outro. Depois que eles pegaram as crianças, eles foram para um caminho dentro da floresta. Por algum motivo, o gordinho saiu do veículo, ele ficou perto de um barranco. Acredito que algum espírito ou alguma coisa o empurrou. Ele começou a rolar entra as árvores, estava muito ferido, provavelmente morreu. O outro homem continuou a viagem e deixou seu funcionário para trás. 

Em outra cena, não vi mais as crianças. O homem bruto estava em uma espécie de corredor. No final desse corredor do lado direito tinha um portão de ferro. Nesse momento vi que eu era um refém e não queria morrer na mão desse cara. No portão tinha um guardião e parecia que era o começo de uma cidade. Entre as grades desse portão consegui ver um número enorme de pessoas. Tinha muitas crianças que estavam saindo de uma escola. Vi que algumas pessoas estavam vindo em nossa direção, elas simplesmente passaram pelas grades e paredes como se não tivesse nada ali!

O homem falou para eu ficar em pé na frente da grade, o guardião me viu e ia pegar a arma para atirar em mim. O meu sequestrador, pegou a arma primeiro e o matou. Ninguém do lugar parecia que estava vendo a cena, éramos invisíveis aos seus olhos. 

Depois disso, consegui entrar na cidade e comecei a correr fugindo. Entrei em um prédio enorme. O prédio era bem antigo e com uma arquitetura nada lógica. Tinha várias e várias escadas. Ia subindo escadas aleatoriamente. Cheguei no último andar e vi as construções embaixo. Queria pular, mas não tinha coragem para isso.