Skip to main content
training wheels mv melanie martinez Ramon Cristian - Fanfiction - Rodinhas de treinar - Melanie Martinez - Capítulo 7

Fanfiction – Rodinhas de treinar – Melanie Martinez – Capítulo 7

Avalie este post

Melanie encontrou Johnny em uma aula, disse que precisava falar com ele. Depois eles foram para um lugar reservado para conversar de maneira mais tranquila. Ela pediu desculpas, disse que poderiam tentar tudo do zero. Entregou os documentos que foram deixados na casa. Ele disse que ligaria para ela, mais tarde naquele mesmo dia, Johnny mandou uma mensagem para Melanie, convidou-a a andar de bicicleta no parque da cidade, ela disse que não sabia andar de bicicleta, pois não tinha aprendido. Então, ela disse que os dois poderiam ter uma missão juntos, ele a ensinaria a andar de bicicleta. Ela em um primeiro momento não gostou muito da ideia, mas aceitou, seria um momento de reparar a frase que não deveria ter sido dita e poderia tentar ficar mais próxima de Johnny.

Para o passeio, ela levou um arsenal, spray para dor muscular, band-aids e remédio para dor. Lembrou de colocar tudo na mochila antes de siar. Tudo teria que ser perfeito. Deixou os cabelos levemente ondulados, achou que o penteado ia combinar com a ocasião.

Ela o encontrou no parque. Ele acenou e ela sorridente foi ao seu encontro. Um segurou a mão do outro, a mão dele era muito macia, foi a mão mais macia que Melanie tinha tocado na vida. Pediu que ela subisse na garupa da bicicleta, algo que ela nunca tinha feito antes, Melanie segurou bem forte por volta da cintura de Johnny, estava com muito medo dos dois caírem, mas sua atitude na visão dele estava um pouco exagerada, mas ele gostou das mãos dela sobre o seu corpo. Ele começou a andar em um terreno irregular e os dois ficaram balançado na bicicleta, ele garantiu que iria devagar.

Eles foram até o carro de Johnny. Ele entrou dentro do veículo e pegou rodinhas de apoio. Pegou umas ferramentas e encaixou as rodas naquela bicicleta. Pediu que Melanie subisse em cima da bicicleta, pois, com o tempo ela iria adquirir equilíbrio. Ela não estava muito afim de fazer isso, mas cedeu por causa dele. Ele disse que se ela caísse, ele a pegaria com os seus braços. Ele colocou um pouco de força para fazer a bicicleta andar. Melanie parecia cansada depois de umas pedaladas, ele percebeu isso. Não queria forçá-la demais, na sua mente, só queria fazer alguma coisa que a retirasse de uma zona de conforto.

Depois do desafiador exercício, ele a surpreendeu com uma cesta de piquenique. Comeram sanduíches de pão italiano integral e beberam suco de uva. Quando ela menos esperava, ganhou um dia feliz com o seu amor. Depois disso, Johnny a convidou para ir em seu apartamento. Ela aceitou.

Ele retirou todas as peças de apoio e encaixou a bicicleta no carro. Abriu a porta para que ela pudesse entrar, colocou a cesta do piquenique no banco de trás. Chegando no prédio, ele estacionou o automóvel e foram para o terceiro andar. A sua casa era bem simples, mas tudo era muito bem organizado. Ele tinha um senso bem minimalista. Tudo o era de Johnny e tudo o que fazia parecia totalmente perfeito. De vez em quando ele chamava atenção da cry baby pelas besteiras que ela falava ou fazia.  Melanie sabia que ele tinha muita paciência com ela, tinha a mania de contar uma mesma história dez vezes, mas seu Johnny, pelo menos queria que ele fosse seu, prestava atenção e escutava o que ela tinha para dizer.

Eles não se conheciam muito tempo, mas ela estava loucamente apaixonada, cada dia era mais especial do que o outro. Pensou se deveria pedi-lo em casamento ou se isso estava muito cedo. Estava tentando tomar cuidado para não acelerar as coisas. No fundo Johnny se sentia um pouco pressionado.

Eles chegaram no quarto e o clima começou a esquentar. Melanie estava toda entregue naquele momento. Ela nunca tinha chegado tão longe em um relacionamento. Johnny tinha os cabelos pretos milimetricamente penteados, usava roupas confortáveis, tinha um estilo próprio. Melanie tinha o cabelo colorido, metade rosa e a outra metade preto, levemente ondulados, gostava de usar vestidos em um estilo vintage, em cortes e estampas mais românticas.

Ele a despiu, seria a primeira vez que ele sentiria o corpo dele mais profundamente. Aquele momento na casa dele, seria bem melhor, do que ter uma relação íntima em uma banheira tomada por água por todas as partes. O corpo de Johnny era muito macio, tinha uma textura tão boa que Melanie queria tocá-lo para sempre. Melanie tinha um charme muito grande, tinha um rosto angelical e seu cabelo chamava atenção em todos os lugares que passava.

Ela gostava muito dele, não tinha errado nada nas atitudes que ele tomava. Só que sabia que sua dependência daquele relacionamento não estava ficando saudável, pensava muito no Johnny, ele era um tipo de pessoa que precisa de espaço. E ela não estava dando este espaço.

Melanie por impulso disse se ela poderia ser a esposa dele ou algo do tipo. Ele falou que no momento do namoro eles poderiam se conhecer melhor. Johnny estava insatisfeito, o corpo da Melanie não era o seu favorito, não queria julgá-la por causa disso. Sentiu que seria um relacionamento que dificilmente iria acrescentar algo, primeiro a Melanie disse que amava outro homem em um primeiro momento que ficaram juntos, depois estava o pressionando a algo mais sério, sendo que nem a conhecia direito.

Algo a mais afetava o coração dele, ele tinha começado a conversar com outra garota. Esta outra moça tinha gostos diferentes dos seus, mas ela tinha mais haver com o seu modo de vida. Ele gostava da Melanie, mas ela fazia muita coisa errada e se sentia como o seu professor.

Depois de uns dias pensando sobre o assunto, achou melhor dizer para ela que os dois não dariam certos juntos. Se poderiam dar um tempo, que talvez no futuro, se fosse do destino, se reencontrariam. Melanie ficou muito triste e chorou. A cry baby estava em uma fase muito sensível de novo, por causa de Johnny ela se permitiu voltar a sensibilidade.

 

Ramon Cristian

Estudo Ciências Econômicas na UFES. Sou apaixonado pela cultura asiática. Pretendo ensinar, mas sem deixar o espírito empreendedor de lado. Quero me especializar na área financeira ou desenvolvimento econômico. Sou fascinado por todos os temas que mostram a expressão humana, como arte, literatura, cultura e moda.