Skip to main content

Vidas sem óleo de cozinha – Como diminuir meu consumo de óleo

Avalie este post

Minha mãe sempre usou óleo para fazer um monte de coisa na cozinha. Quando me mudei e tive que começar a preparar a minha própria comida, aquilo não fazia muito sentido para mim. Um litro de óleo de cozinha eu gastei em quatro meses, acredito que a maioria dessa gasto foi fazendo pipoca. Não parece muito saudável ficar ingerido grande quantidade de óleo, principalmente óleo transgênico de soja. E infelizmente tudo o que é considerado “bom” é muito mais caro que os preços “normais” que a maioria de nós pode pagar. 

Há duas coisas principais que os brasileiros gostam de usar óleo, mas quando comecei a fazer não fez tanta diferença assim: Arroz e feijão. Usar água e um tempero bom já dá jeito. Claro que o gosto vai parecer estranho em um primeiro momento, mas dá para se acostumar. A alimentação se torna muito mais saudável. Se come a mesma quantidade de comida com menos caloria. 

Aboli coisas fritas da minha cozinha. Se eu vou em uma festa ou em um evento especial, claro que como uns salgadinhos. Mas decidi que não vou fazê-lo e nem comprar. O dinheiro que se usa para comprar um salgado e um refrigerante, dá para comprar uma fruta e um suco. Às vezes a gente se priva de comer uma fruta um pouco mais cara, mas não se priva de comprar um salgado.

O começo de qualquer mudança é difícil, mas digo que é possível. Todo ser humano tem esta potencialidade de resistir as tentações. Basta usarmos as nossas forças para algo que vai ser melhor para a gente mesmo no futuro. 

 

Ramon Cristian

Estudo Ciências Econômicas na UFES. Sou apaixonado pela cultura asiática. Pretendo ensinar, mas sem deixar o espírito empreendedor de lado. Quero me especializar na área financeira ou desenvolvimento econômico. Sou fascinado por todos os temas que mostram a expressão humana, como arte, literatura, cultura e moda.