Skip to main content

Um sentimento de solidão que não se transformou em tristeza

Avalie este post

Hoje consegui voltar para a minha rotina normal. Vi alguns conhecidos no restaurante da universidade, cumprimentei quem já tinha algum contato, mas ninguém sentou para comer comigo. Bateu aquele sentimento de solidão, mas não fiquei triste. Vi que ser mais positivo mudou a forma como lido com as situações. Não tenho intimidade com muitas pessoas, então é natural que elas não se sintam a vontade comigo para certos momentos.

Hoje paguei quase todas as contas e termino de pagá-las amanhã. Estou agradecido por ter essa oportunidade de honrar com meus compromissos e não precisar ficar se preocupando com contas. Assim que eu encontrar quem eu devo (os encontrarei quando as aulas começaram), já me livro de tudo o que devo financeiramente aos outros. Dá um sentimento de paz não estar no vermelho. A vida tem suas barreiras a serem ultrapassadas, quando estamos soltos de alguns compromissos, tudo parece mais leve. 

Finalmente consegui construir uma horário minimalista e que tem tudo o que necessito fazer durante o dia. Meus dias agora em diante vão fluir bem melhor. Meditar e pensar em coisas boas parece que desbloqueou algumas energias que estavam presas há muitos anos. Muitas pessoas me fizeram duvidar dos meus sonhos e ambições, nesse momento mais do que nunca me sinto merecedor do que quero conquistar. Não vou me amarrar em crenças que me prendam em uma condição inferior, sendo que posso estar degraus acima. 

Quero ser um melhor aluno, não perder mais tempo e fazer de tudo para ser um bom profissional. Gosto da área que escolhi e quero atuar nela, por vários momentos não me senti capaz e não estava contente por estar onde estou. Depois de algum tempo, aprendi que devo mudar as lentes para enxergar a realidade e ver que estou aqui pois atraí isso para mim, olhando os detalhes pude perceber isso. 

Espero muita abundância para o futuro, espero relatar as conquistas daquilo que desejo. 

 

Ramon Cristian

Estudo Ciências Econômicas na UFES. Sou apaixonado pela cultura asiática. Pretendo ensinar, mas sem deixar o espírito empreendedor de lado. Quero me especializar na área financeira ou desenvolvimento econômico. Sou fascinado por todos os temas que mostram a expressão humana, como arte, literatura, cultura e moda.