Como foi praticar Yoga pela primeira vez

Uns dias atrás, fui para uma aula de Yoga, no parque Pedra da Cebola que fica em Vitória-ES. Foi a primeira vez que pratico este tipo de exercício. Percebi que o estilo das pessoas presentes no local são diferentes do tipo de pessoas que lido no meu cotidiano.

Paguei um mico no início das aulas, a professora pediu para fechar os olhos e respirar. Fiz como ela disse, depois ela começou a passar algumas posições, mas eu ainda estava de olhos fechados, tentei seguir os movimentos apenas pelo o que ela estava falando, permaneci de olhos fechados. Todo mundo estava em uma posição, só eu que não. Abri os olhos, vi que já era para ter abertos os olhos e executar os movimentos passados. Nesse momento me deu uma vergonha alheia e queria sair fugindo dali. Mas depois que me situei, consegui me ajustar no fluxo. Outra coisa que me incomodou é que todo mundo tinha levado canga ou tapetinho de Yoga, só eu que levei uma toalha para colocar no gramado.

Teve alguns movimentos bem interessantes, pois olhei para certos ângulos que nunca tinha olhado antes. O objetivo era aliviar a tensão, mas me senti muito mais tenso, pelo fato de ter levado uma toalha e também por ter feito várias posições erradas. Tentei retirar estes pensamentos da minha mente, focar no vazio, na respiração e me concentrar no que a professora esta falando. Ela poderia ter me dado um toque, para eu abrir os olhos ou ter falado que era para abrir os olhos pois íamos ter que observar o que era para fazer. 

Acredito que foi deixar o Yoga para outro momento. Decidi fazer academia, caminhada e corridas para retirar o corpo da inércia, em outro momento faço alguma coisa coletiva, não estou preparado para isso nesse momento. 

 

II Piquenique K.A. – Evento de K-pop na Pedra da Cebola em Vitória

Este evento foi organizado pelo Kpop Alive. Eu cheguei bem cedo, por volta das 11 horas. No espaço ainda tinha algumas pessoas praticando uma arte marcial que eu não sei qual era, depois de uns minutos eles foram embora. Depois de um tempo, foi chegando os K-poppers. Acho que tinha umas 100~150 pessoas. Por ter menos gente, me senti mais a vontade. A maioria dos rostos ali já eram conhecidos do primeiro evento que fui na vida. 

Foi meio estranho esta sensação de ser um dos mais velhos em um lugar, pois normalmente sou o mais novo ou um dos mais novos em um grupo social. No meu grupo de amizade da universidade todos são mais velhos. A maioria dos k-poppers ali estão no ensino médio. A maioria é fã de BlackPink, BTS e EXO. Eles não pegaram a fase de 2NE1, SNSD, Shinee e Super Junior. Se eu continuar indo nesses eventos, tenho que me acostumar de ser um dos mais velhos no local. 

Foi bem legal, algumas pessoas montaram lojinha, tinha gente vendendo doces. Eu nem tinha levado dinheiro. Fui no Subway, pedi a opção vegetariana e paguei com meu vale-refeição. Na próxima vez levo um dinheiro se quiser comprar alguma coisa. 

Fiquei umas duas horas, pensei até em ir embora. Depois de um tempo, um grupinho venho falar comigo. Aí ficamos conversando até umas cinco horas da tarde. Eu tenho que perder a vergonha de falar com os outros, mas é meio difícil para quem é introvertido. Ainda tenho uma sensação que as pessoas são melhores demais para mim, tenho que trabalhar também minha baixo auto-estima. 

Fiquei feliz por ter saído e ter conhecido gente nova. É muito bom conhecer pessoas que tem gostos parecidos, isso é algo muito difícil na minha rotina, estou muito acostumado a conviver com gente com gostos e estilos muito diferentes do meu. 

Passeio na Pedra de Cebola e Praia da Costa

Hoje fui com a tia da minha mãe passear um pouco pela região metropolitana de Vitória. Tinha planejado levá-la para conhecer o parque Pedra da Cebola e dar uma volta na UFES. Pegamos o ônibus para ir no parque na parte da tarde. Quando chegamos no local fiquei preocupado, vi tudo fechado e não vi ninguém. Normalmente sempre tem ambulantes realizando vendas na entrada do local. Depois vi que entrou uma pessoa por um portão pequeno, depois disso vi que lá estava aberto. 

Pela primeira vez vi lá tão vazio. De fato, as ruas estavam praticamente desertas. Dentro do parque tinha algumas crianças brincando nos parquinhos. Tia Do Carmo tem um problema no joelho e não conseguiu caminhar muito. Ela ficou sentando no banquinho e tirei algumas fotos. Tomamos água de coco, ficamos sentados lá por um tempo e depois fomos embora. 

Parque Pedra da Cebola

O nosso próximo destino foi a Praia da Costa. Não sei muito bem pegar ônibus. Pegamos um que deu uma volta enorme por Vitória e Vila Velha, acabamos parando no terminal do Ibes. No terminal eu perguntei se tinha algum ônibus que ia para a Praia da Costa, o moço me disse que o ônibus que estava chegando passava na Praia da Costa. Subimos no bendito ônibus, ele deu uma volta enorme e fomos para no terminal de Vila Velha. Depois finalmente chegamos à praia. Durante o trajeto um monte de gente pulou a roleta. Tia Do Carmo ficou assustada, eu disse que eram as pessoas que moravam nas comunidades de Vila Velha. Na praia andamos um pouco no calçadão, comemos esfirra e andamos mais um pouco. Depois quando estava anoitecendo, fomos embora. Finalmente consegui pegar os ônibus correto e conseguimos chegar mais rápido em casa. 

Praia da Costa em Vila Velha

Foi muito bom o passeio e percebi preciso sair mais. E preciso sair em lugares com pessoas que tenho empatia.