Feriado de Páscoa que não passarei em casa

Infelizmente não consegui ir para casa nessa páscoa. Tive que ficar na república, pois não consegui carona para ir na casa da minha mãe. Ela disse que poderia comprar passagem e ir, mas se fizesse isso, tenho certeza que depois ela reclamaria de despesa, e não quero ouvir sermões sobre gastos (sendo que nem gasto muito). Estou esperando a minha vitória de ter uma renda para me sustentar. 

Fonte: http://planetkids.com.br

Queria muito ir para casa e ter a sensação de estar em casa. Morar nessa república está sendo melhor que a primeira. Aqui tem menos problemas, mas ainda não é muito confortável. Estar com a família é uma sensação totalmente diferente. E moro com pessoas totalmente diferentes de mim. 

Não adianta chorar pelo leite derramado. Aproveitei este tempo a mais e limpei meu quarto, uma faxina mais profunda que o habitual. Lavei o tapete, tive que lavá-lo, pois deixei cair chocolate nele. Coloquei a roupa para lavar. Fiz todas as revisões de Mandarim no Memrise, vou colocar todos os meus artigos em dia para não deixar o site parado e vou estudar matérias da graduação. 

Neste final de semana em Vitória-ES está tendo o Anime Dark com o tema Dragon Ball. Um rapaz que mora comigo disse que ia pegar um ingresso para mim, pois ele vai trabalhar lá, depois ele me mandou uma mensagem falando que não deu ‘-‘ . Ontem prometi que ia na academia com ele, mas vi que eu estava sem bermuda limpa (tinha colocado tudo para lavar) e desmarquei.  Ele ficou bravo, mas agora sinto que não devo nada a ninguém. Ele também furou comigo. 

O povo que mora comigo é meio problemático e vou tentar ficar mais na minha. Não são rapazes que quero fazer amizade, mas não chega ser tão ruim que não dê para conviver. Sinto que a vida está me ensinando a expor menos meus gostos para quem está a minha volta, quando faço isso sinto que fico mais vulnerável. 

Espero poder me organizar nessa páscoa. 

Alimentação para fortalecer o corpo e ida ao supermercado

Hoje fui no supermercado, pois as coisas aqui em casa estavam acabando. Quando cheguei lá, até me surpreendi. Nunca vi tanta gente em um supermercado ao mesmo tempo. A maiorias das pessoas estavam com caixas e mais caixas de cerveja, nesses momentos percebo que estou no Brasil. Grande parte do povo que estava ali estava comprando comida e bebida para passar o carnaval. 

Comentei que com o passar do tempo comecei a comer mais coisas industrializadas, pois onde morava, verduras, legumes e frutas são itens bem caros. Tomei consciência que precisava voltar a ter uma alimentação mais saudável. Passei longe do setor de biscoitos, pela primeira vez comprei mais alimentos frescos do que industrializados. Estou resistindo a tentação de ficar comprando um chocolatinho ou um doce, com o passar do tempo, isso se transforma em economia. 

Depois passei na feira e comprei algumas poupas de fruta e banana. Toda semana vou ir comprando as coisas aos poucos, desse modo não tem a chance de algo estragar. Me dá uma tristeza e um sentimento de culpa muito grande ver comida estragando. 

Minhas amígdalas incharam mais e começou a doer de novo. Tenho esperança que vou me livrar desse mal mudando meus hábitos, meditando para controlar o estresse e com regulação no sono. Fui no posto algumas vezes para ver se conseguia consultar, é horrível depender de saúde pública no Brasil, mas enfim, no final tudo vai dar certo.

Espero que meu corpo responda positivamente a essas mudanças. Eu sinto que estou renascendo, finalmente estou conseguindo me livrar de pensamentos e atitudes negativas. Estou jogando todos os lixos fora e limpando minha casa interna. Quero muito estar preparado para passar uma herança de prosperidade para as próximas gerações. A alimentação pode me ajudar nesse processo de fortalecimento e deixar a fraqueza mental e física de lado. 

Animais, sentimentos e suas personalidades

Depois de muitos anos que fui ter um contato maior com os animais. Luna é uma cachorrinha que adotamos em casa e nos apegamos muito a ela. Antes ficava meio cismado de brincar com ela, eu não estava acostumado com cheiro de cachorro (ou qualquer outro animal) e os pêlos me incomodavam. Agora nenhuma dessas coisas me incomodam mais e fiquei menos fresco em meu contato com os animais.

Aprendi que, como os seres humanos, animais também possuem personalidades próprias. Uns são mais carinhosos, outros são mais atentos, uns mais sociáveis e outros menos sociáveis. Luna é uma cachorra muito medrosa e sentimental. Ela sempre quer que alguém fique perto dela. Outra característica é que ela é muito manhosa, sempre está carente de atenção. Um traço de personalidade marcante nela é a gula. Ela sempre quer comer e nunca está satisfeita, se deixar ela come até explodir. Quando estamos em casa, Luna é muito brincalhona e faz altas performances para poder chamar a atenção. Mas quando chega gente estranha em casa, ela fica querendo se esconder nas nossas pernas ou ficar bem longe dos desconhecidos. Uma vez, ela fez fezes de tanto medo que sentiu de um marido da amiga da minha mãe que veio para a festa de ano novo. 

Eu não tenho um animal favorito, meu amor ou não por um bicho sinto que é igual com uma pessoa. Eu tenho empatia com o ser e ele comigo, ou nós dois não vamos com a cara um do outro. Pele menos eu sinto quando algo ou alguém gosta de mim. 

Na casa da minha amiga tem um gato, o nome dele é Lolo. Lolo foi o primeiro gato que veio até mim. Ele é muito fofo, ele gostou quando fiz carinho nele. A maioria dos gatos normalmente são mais na deles, o instinto deles é muito forte e eles têm receio maior de relacionar com as pessoas. Lolo é um gato super sociável, ela quer estar por dentro do que está acontecendo e tenta “escanear” quem ele não conhece. 

Um animal muito marcante na minha vida foi o Frederico. Frederico é o papagaio da madrinha do meu irmão. Ele é mais na dele, apenas fica mais a vontade quando só tem membros da família em casa. Morria de passar perto dele, ele bica os “estrangeiros” e não gosta que estranhos fique perto dele. O engraçado é que, um sobrinho dessa senhora foi morar na casa. O Frederico simplesmente amava este rapaz, sempre o seguia e quando estava fora da gaiola só dava atenção a esta pessoa. Acontece que, os dois filhos dessa senhora já convivia há anos com este papagaio e este não era tão íntimo com os dois. Percebo que os animais também tem um senso de empatia similar com a dos humanos. 

Não sei se no futuro vou ter outro animal ou ter contato com outros bichos. Espero estar mais sensível com a natureza que nos cerca nos próximos anos, sinto que ficamos mais amorosos tendo contato com um animal. 

Matando saudade da minha mãe, irmão e Luna

Vou ver minha família nesse final de ano, depois de meses sem vê-los. Agora vai ficar mais difícil visitá-los, pois sinto que já está chegando a hora de eu seguir o meu rumo. 

Não sou um tipo de pessoa que sente muitas saudades e que precisa de muito contato físico. Tenho a alma meio cigana, na verdade, penso que minha mãe é meio assim também. Ela parece que não consegue ficar muito tempo em um mesmo lugar, então se sente sufocada. Parece que estou seguindo o mesmo rumo. Digo isso, pois já penso em me mudar depois de fazer a graduação em Economia aqui em Vitória. Estava pensando para onde devo ir. Estou em dúvida se volto para Minas Gerais, se vou para algum lugar do Nordeste, para São Paulo ou para o sul do país. 

Não queria ficar muito longe da minha mãe e do meu irmão. Mas tenho que levar em consideração o lado profissional também. Não posso ficar agarrado neles. Agora também temos uma nova membro na família, que é Luna, a cachorrinha que adotamos. Ela é muito carente de atenção e sempre quer carinho. Toda vez que vou para Montanha (cidade onde morava) passo um tempão brincando com ela. Meu irmão não dá muito atenção a ela, ele prefere ficar jogando video games na casa de amigos. 

Vou aproveitar essa provável últimas férias longas que vou ter. Vou ter muitas atividades e trabalhos para fazer nos próximos meses. No período de férias de Julho e do final de ano de 2017, se tudo der certo, quero estar trabalhando. Preciso juntar algum dinheiro para que possa planejar a minha vida nos anos seguintes. 

Espero ter um bom natal e que o ano novo seja excelente. Por causa da crise, as coisas vão ficar um pouco mais apertadas. Mas nada que impeça de comer e ser feliz.