Skip to main content

Sendo afogado e vendo conhecidos em uma floresta

Avalie este post

Este foi um sonho bem lúcido, alguns elementos dos lugares aonde eu estava eu consigo lembrar bem. Primeiro eu estava em um caminho indo para uma praia. O dia estava bem ensolarado e era um lugar que parecia que eu já conhecia de outros tempos. Tinha umas montanhas no fundo, na base dessas montanhas tinha a estrada, entra a estrada e a faixa de areia tinha um gramado. 

A descida até a água era bem íngreme, tendo que fazer um pouco de esforço. Quando eu fui me molhar, veio uma onda muito forte. Todo mundo correu subindo os bancos de areia. Duas senhoras já de certa idade estavam tentando me impedir de subir, colocando objetos para eu não conseguir me segurar e ser afogado. Eu consegui sair dali e voltar para a estrada. Eu fui andando através daquele caminho. A cada passo o ambiente ficava mais escuro. Tinha uma mulher na minha frente, mas não sabia quem era, pois não conseguia visualizar o rosto dela. Segurei no ombro daquela mulher e fui acompanhando o seu trajeto. Vi que estávamos chegando em uma floresta. 

Depois que entramos na floresta, começou a aparecer uns raios de sol. Entre as árvores vi alguém conhecido, ele disse que não queria que ninguém o seguisse. Esta pessoa foi para um caminho e segui a mulher por outro. Depois fiquei de frente com ela, vi que era a minha mãe! Não com exatamente a mesma aparência, com uma aparência bem similar a atualidade. Eu prestei atenção nas suas palavras para me forçar a lembrar quando acordar, infelizmente não lembro o que ela falou. Só lembro que ela estava muito chateada, pois tinha visto o que eu tinha feito (no plano astral) e que não era para fazer aquilo. Me senti muito envergonhado, até acordei com um sentimento meio estranho, com aquele pensamento “O que estou fazendo da vida?”. 

Depois consegui visualizar dois rapazes entre eu e ela, eles pareciam da minha idade. Do lado da gente tinha uma casa abandonada, a casa era branca, mas a tinta já estava toda manchada pelo tempo. Um rapaz tocou a minha mão e disse como eu tinha uma textura diferente, que a minha energia estava muito fraca. Eu senti que meu corpo ali realmente estava muito frágil, consegui reconhecer uns pontos de fraqueza. Eu durante a semana pedi ajuda para meu(s) mentor(es) para poder me projetar. Consegui ter sinais aonde devo trabalhar. Tentei falar com aquelas pessoas que estavam ali, só que senti que a minha energia acabou, pois a tentativa de falar demandou muito esforço. Depois parece que “voltei” e acordei. 

Sou grato se foi alguém que me proporcionou esta experiência, pois pela primeira senti uma conexão de um aprendizado mais profundo durante o sono. 

Ramon Cristian

Estudo Ciências Econômicas na UFES. Sou apaixonado pela cultura asiática. Pretendo ensinar, mas sem deixar o espírito empreendedor de lado. Quero me especializar na área financeira ou desenvolvimento econômico. Sou fascinado por todos os temas que mostram a expressão humana, como arte, literatura, cultura e moda.