Skip to main content

Retrospectiva das músicas e artistas de k-pop de 2016

Avalie este post

Quem já está adulto como eu e gosta de k-pop desde a infância ou adolescência, já deve ter percebido algumas mudanças. O conceito em geral das bandas sofreram algumas alterações, isso é natural acontecer com o tempo. Alguns grupos ganharam força, outros caíram e alguns grupos se desfizeram. Já estou me sentindo meio velho, pois agora tem uma nova geração de pessoas que gostam desse estilo de música e me sinto tipo um tio-avô. 

Para mim a perda mais significativa foi 2ne1. As primeiras bandas que conheci e que mais escutei foram 2ne1 e Big Bang. No geral escutava mais os artistas da YG do que da SM. Já contei em outras ocasiões que não conheci a Coreia pelo K-pop, mas sim pelos doramas. As músicas coreanas que escutava eram mais estilo novela. 

Este ano teve outra separação repentina, que foi a 4minute. No fundo, já estava claro que só Hyuna iria se destacar e as outras integrantes iam ser deixadas de mão. Das integrantes de 4minute, gostava mais da Gayoon.

4minute separação hyuna ramon cristian - Retrospectiva das músicas e artistas de k-pop de 2016

2ne1 poderia ter tido mais anos de carreira. Acredito que a Minzy foi muito precipitada de ter saído do jeito que saiu. No final, a decisão foi para a vida delas. Park Bom é uma pessoa muito sensível. Para alguém trabalhar na mídia, deve-se ter uma condição psicológica boa para suportar as críticas. Sinto que Bom deveria se afastar e cuidar dela um pouco. Dara já tem uma carreira nas Filipinas e CL é uma mulher de contatos. As duas provavelmente que vão se sair melhor daqui em diante. Se Park Bom consegui voltar para a carreira artística vai ser algo muito bom. Minzy é muito nova e ela pode decidir fazer muitos trabalhos, mas não acho que ela vai ter tanto sucesso do mesmo modo como integrante da 2ne1. 

2ne1 minzy dara cl bom ramon cristian - Retrospectiva das músicas e artistas de k-pop de 2016

Jessica deu uma volta por cima e conseguiu se firmar na mídia. Algo muito difícil para alguém que trabalhou na principal empresa do ramo. Não tenho nada contra ela, mas não gostei dela ter sido a apresentadora de uma programa que gosto muito: Beauty Bible Best. O programa ficou muito sem graça e monótono. Os outros três apresentadores eram muito mais animados e divertidos. Sinceramente não me agradou os estilos de músicas dela, mas muitos fãs amaram e apoiam esta nova fase. Acho o estilo da Jessica muito elegante e bem moderno, admiro o trabalho dela mais para esse ramo. 

Versão 2015 

Versão 2016

2016 foi o primeiro ano que escutei BTS pela primeira vez. Aqui no Espírito Santo tem bastante k-poppers que gostam de BTS, até teve uma excursão para ir em São Paulo para vê-los. Não sou fã da banda, entretanto sou apaixonado por Blood Sweat & Tears. Ouço esta música praticamente todos os dias desde que descobri a sua existência. 

Em 2016 comecei a escutar mais as músicas da SM. Uma que gosto bastante é Monster de Exo. Foi lançado o projeto NCT (Neo Culture Technology). Provavelmente os artistas na NCT vão ser os novos sucessos dessa nova geração do K-pop. As músicas são bem jovens e bem conceituais. Vejo esses novos grupos como uma forma de internacionalizar mais a SM. Sinto que a YG está na frente nesse aspecto.

Para substituir 2ne1, a YG promoveu com sucesso o grupo Black Pink. No começo estava resistente em escutar elas, principalmente pelo fato delas serem a 2ne1 2.0 para a YG. Mas no final de tudo, cedi e gostei do ritmo. Black Pink tem poucas músicas e estou aguardando os próximos lançamentos. 

 Um ótimo 2017 para todos!

Ramon Cristian

Estudo Ciências Econômicas na UFES. Sou apaixonado pela cultura asiática. Pretendo ensinar, mas sem deixar o espírito empreendedor de lado. Quero me especializar na área financeira ou desenvolvimento econômico. Sou fascinado por todos os temas que mostram a expressão humana, como arte, literatura, cultura e moda.