Skip to main content

Resenha do livro Sonho Grande de Cristiane Correa

Avalie este post

O livro mostra a história de Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Beto Sicupira. É interessante notar como cada empresário tem a sua própria personalidade e uma maneira de gerir os negócios. 

Aprendi muita coisa com este livro. Quando se tem o sonho, vi como é muito importante trabalhar em cima dele, a tarefa não é fácil, mas no final se tem uma recompensa. É importante começar e adquirir experiência, pois isso pode ajudar em desafios futuros. Não é vergonha pedir ajuda as pessoas que possuem experiência em determinada área, é necessário ser um pouco ousado para poder extrair o máximo dos melhores. Para uma boa gestão, humildade é essencial para poder se desenvolver. 

O parâmetro das maiores empresas brasileiras não era muito boa. Tais empresas eram ambientes de luxo para os executivos, com um sistema de incentivos que não funcionava e baixa produtividade. Empresa não é lugar para se ter luxo, é necessário trabalho para crescer o nome da marca. O livro de certa forma mostrou a quebra dessa hierarquização excessiva que se possuía dentro das grandes corporações. 

Sonho Grande foca mais na vida de Paulo Lemann e sua trajetória profissional e pessoal. Ele foi uma pessoa que já nasceu em uma família com um padrão alto de vida, para mim é um tarefa difícil se espelhar nele. Pois ele teve muitas oportunidades que grande parte da população não tem. Claro que não estou tirando o mérito dele, só estou dizendo que o início de sua história pode ser incompatível para a maioria. 

Aprendi que é necessário sempre estar a frente das novidades e aprender a criar oportunidades quando elas ainda não existem. O livro mostra uma cultura organizacional bem louca e não sei se é todo mundo que teria sangue para viver nos ambientes ditados, isso até lembra o pouco das loucuras da AIESEC, mas que no final tudo dá certo. 

Resumindo: Com Sonho Grande aprendi que devemos dar tudo por aquilo que acreditamos, mas tem que ser algo que amamos para que este esforço não seja em vão. 

Ramon Cristian

Estudo Ciências Econômicas na UFES. Sou apaixonado pela cultura asiática. Pretendo ensinar, mas sem deixar o espírito empreendedor de lado. Quero me especializar na área financeira ou desenvolvimento econômico. Sou fascinado por todos os temas que mostram a expressão humana, como arte, literatura, cultura e moda.