Skip to main content

Resenha da série The OA (sem spoiler)

Avalie este post

the oa resenha sem spoiler Ramon Cristian - Resenha da série The OA (sem spoiler)

The OA é a história de uma mulher que desapareceu e reapareceu curada de um sentido que tinha perdido. O ocorrido chamou muita atenção da mídia, sua família tentava evitar a exposição dela quando finalmente ela estava em casa. Ao decorrer dos episódios é mostrado a sua história de infância, como que foi sua vida nesses anos que ficou desaparecida.  

A história não é muita clara, é necessário pensar e interpretar os fatos para chegar em uma conclusão. Acredito que os produtores da série queria deixar essa dúvida para uma provável (tomara que tenha) segunda temporada, desse modo as pistas deixadas na primeira temporada podem ser resolvidas. Tem a dúvida se tudo ocorreu mesmo ou se foram fatos inventados. 

The OA na minha opinião tem alguns elementos bem teatrais. É um série de mistério, mas que lembra demais em algumas cenas uma peça de teatro, os movimentos corporais dos atores me deram esta sensação também. Para quem é menos familiarizado com arte e está acostumado com série no estilo que passa na televisão, pode achar um pouco estranho.

Antes de assistir jurava que era algo sobre alienígenas e abduções, mas não tem nada haver com isso. É algo mais voltado para espiritualidade, questionamento o que é a vida, porquê nascemos e morremos, percepções, sentidos e assuntos voltados mais sobre a compreensão do papel de alguém no mundo. 

Sinceramente fiquei um pouco confuso, pesquisei em alguns sites opiniões e críticas sobre The OA para chegar em uma conclusão. Parece que a Netflix renovou a série, espero que o projeto vá para frente. Tenho a sensação que esta produção saiu do clichê e  sutilmente trouxe elementos para o audiovisual que não tinha visto antes. É muito interessante como a Netflix traz conteúdos com estilos novos e histórias que não estaria acessíveis em outros meios. 

Ramon Cristian

Estudo Ciências Econômicas na UFES. Sou apaixonado pela cultura asiática. Pretendo ensinar, mas sem deixar o espírito empreendedor de lado. Quero me especializar na área financeira ou desenvolvimento econômico. Sou fascinado por todos os temas que mostram a expressão humana, como arte, literatura, cultura e moda.