Skip to main content

Praia de Vitória – Explorando um pouco a cidade

Avalie este post

Descobri que posso ir para muitos lugares de bicicleta em Vitória. Não saio, pois não pego ônibus para poder economizar. Da minha casa (que fica na Grande Goiabeiras) até a terceira ponte por exemplo, é em torno de 30 minutos pedalando em uma velocidade média. Um dia quero tentar ir no centro, pelo meus cálculos, o trajeto deve ser por volta de 50 minutos de bicicleta. 

Percebi que as praias daqui são meio vazias, ao contrário de Guarapari que não tem espaço na areia (Principalmente a Praia do Morro). Isso deve ocorrer por dois motivos:

Dificuldade de pegar ônibus – Aqui na cidade passa o Transcol, que é o ônibus da região metropolitana e o ônibus de Vitória. Não tem rota do Transcol que roda os bairros mais afastados para a praia. Para chegar na praia pelo ônibus municipal demora muito e certos lugares as pessoas deveriam pegar duas linhas (que sairia muito caro). 

Poluição por causa da Vale – Muitos pontos da praia são poluídos por causa do minério de ferro da Vale. Vejo que dá um pouco mais de movimento no ponto perto do Shopping Vitória. 

A praia daqui tem um perfil mais elitizado, não tem muito ambulantes vendendo coisas na orla. Durante o final de semana dá para ver muitas pessoas andando de iate e jet ski. 

IMG 20170327 WA0001 - Praia de Vitória - Explorando um pouco a cidade

Camburi é ideal para quem gosta de um lugar com mais espaço e não se preocupar com multidão. Algo que acho bastante interessante é que dá para ver muita gente pescando. Perto da estátua de Iemanjá se concentra o maior número de pescadores, tanto de dia como a noite. 

A noite dá para ver alguns casalzinhos se pegando. A praia é bem iluminada e muita gente pratica exercícios no calçadão. Algo bastante positivo é que, perto da praia tem várias quadras para a prática de esporte. Os quiosques parecem ter preços bem caros, como um bom universitário economizador, levo meu lanche. Estou conseguindo sair, sem gastar.

Ramon Cristian

Estudo Ciências Econômicas na UFES. Sou apaixonado pela cultura asiática. Pretendo ensinar, mas sem deixar o espírito empreendedor de lado. Quero me especializar na área financeira ou desenvolvimento econômico. Sou fascinado por todos os temas que mostram a expressão humana, como arte, literatura, cultura e moda.