Skip to main content

O dilema da louça suja na pia

Uma coisa é estar morando com familiares e ter um responsável te pressionando para poder fazer alguma tarefa doméstica. Outra coisa morar sozinho e ter disciplina para deixar a casa limpa sem ninguém falando que se tem que arrumar algo.

É difícil ser meio preguiçoso e ao mesmo tempo não gostar de arrumar as coisas, estou esperando um robô que faça todas as atividades domésticas para mim. Mas enquanto este ser não existe, tenho que me virar. Um segredo é deixar as coisas arrumadas por mais dias o possível para não precisar limpar.

Duas coisas são mais perturbadoras dentro de uma casa. Que é limpar banheiro e lavar vasilha. Quando morava com minha mãe e meu irmão a louça suja chegava até o céu. Minha mãe tem uns hábitos que odeio, tipo tirar a comida da panela, colocar em pote, quando íamos comer, tinha que retirar a comida dos potes, colocar na panela e esquentar. Aí tem que lavar pote, panela, prato e etc. Ela tem uma resistência em colocar panela dentro da geladeira, pois ela fala que pode arranhar a geladeira.

Eu que moro sozinho, tento evitar o máximo a sujar utensílios para ficar limpando. Ainda bem que maior parte do dia estou fora, maior parte do meu tempo como universitário como no RU (restaurante universitário), quando tenho que fazer algo em casa. Tento usar a menor quantidade de panelas o possível. E diferente da minha família (mãe) sujo pouquíssima coisa e não me estresso com vasilha.

Dicas:

-Use uma ou duas panelas no máximo, faça um mexido com arroz, um macarrão, uma lasanha, sei lá, invente algo.

-Tenha um copo fixo, há uma tentação de usar todos os copos limpos. Pegue um copo e chame-o de seu e tente usar apenas ele. Isso reduz drasticamente o quanto de louça que devemos lavar.

-A mesma dica do copo dou para o prato e potes.

Então é isso, espero ter ajudado.

Memórias de uma gueixa: O livro e o filme

Sempre tive muito interesse em gueixas. E encontrei o livro Memórias de uma Gueixa, com certeza no exato momento fiquei com muita vontade de ler.

O livro é maravilhoso, sei que deu uma treta sinistra por causa da história, pois o livro mostrou as gueixas como um tipo de prostitutas de luxo. E sei que muita gente não gostou. Hoje sabemos que o contexto histórico é totalmente diferente e que isso não é mais uma verdade. Mas no passado acredito que pode ter acontecido casos similares ao do livro. É complicado tentar apagar a história e fingir que as coisas não aconteceram.

Não é um livro cansativo. É de um estilo narrativo (tenho a leve impressão que tenho mais empatia com livros assim). Conta a história da personagem principal do começo até o fim. Como a espécie de uma biografia. A Chiyo Sakamoto tinha uma característica diferente da maioria dos japoneses, ela tinha os olhos azuis e era bastante cobiçada. Um ponto envolvente de Memórias de uma Gueixa é a interação social da Chiyo com a família e com os ambientes que ela percorreu aonde ela foi.

Os sentimentos dela com os outros e dos outros com ela são bastante intensos, há muito amor envolvido ou muito ódio.

Comparando o livro com o filme. Sinceramente odiei o filme. Eles não pegaram a parte mais importantes do livro, as mais intensas. A história envolve muitos sentimentos e isso poderia ser mais explorado. Os personagens tinham que ser mais verdadeiros ao que foi escrito. A vida dela foi uma montanha russa, que vai da pobreza, ao luxo, o momento difícil de voltar a uma vida mais simples e a volta naquilo que ser gueixa proporcionava. A interação entre as gueixas e os clientes também poderiam ter sido mais semelhante ao do livro.

Eu recomendo o livro, principalmente quem gosta de saber este outro lado do Japão, dessas histórias incomodantes que é um tabu falar. Aproveite e curta esta história.

Investimentos: Os segredos de George Soros e Warren Buffet

Para quem deseja estudar sobre investimentos, é importante saber alguma coisa sobre George Soros e Warren Buffet. Pois eles são os mais ricos do mundo cuja origem do dinheiro foram os investimentos. Há uma grande diferença do mercado em comparação aos grandes investidores. 

Uma dica é olhar o ranking da Bloomberg é saber quem são os mais ricos do mundo, é uma tarefa interessante saber quem são estas pessoas que possuem grande poder de decisão em plano internacional. 

Bloomberg

Estes dois mega investidores tem histórias totalmente diferentes e métodos distintos também. Não necessariamente, se deve seguir exatamente os que eles fazem. Pois cada pessoa é singular com uma história totalmente diferente. Mas algumas ações que eles fizeram podem servir de inspiração. 

Para fazer investimento é muito importante ter racionalidade do que está fazendo. Os ganhos são consequências de um trabalho duro. Não existe dinheiro fácil e muitas pessoas ficam cegas por causa da ganância. Se a pessoa quer investir no mercado de ações e coisas que possuem um retorno mais rápido e mergulhar em um mundo com o risco maior. De acordo com o livro é importante ver o balanço patrimonial da empresa, saber que é o CEO, saber da cultura organizacional, ter uma perspectiva de mercado, inteligência emocional. 

É recomendado não seguir gurus e pessoas que se dizem mestres de investimento. Assim como tudo na vida, para fazer investimentos é necessário foco e ter valores. Tenha expectativas reais de quando de pode ganhar e perder. 

Investimento é um processo de longo prazo, os retornos podem demorar. É necessário paciência, disciplina e muito estudo. 

Com o tempo podemos ir enxergando as oportunidades e saber aproveitá-las, através do poder do foco, a pessoa vai ter mais noção em direcionar naquilo que ela quer. 

Recomendo muito o livro, te ajuda a colocar os pés no chão e mostra que tudo é através do esforço e perseverança.

Resenha do livro Apresentação à Economia de Robson Grassi

Quando entrei na graduação de Ciências Econômicas, quem deu aula para a minha turma de introdução à economia foi o professor Robson Grassi. Ele tinha escrito um livro! Na universidade se encontram professores que possuem livros próprios, acho isso bem legal. Mas pode ser um pouquinho chato, quando a pessoa fica falando de suas obras por grande período de tempo.

O livro dele é bem simples, didático e prático. Eu comprei para ir estudando para as provas e no conteúdo há fórmulas que acredito que posso usar para a minha vida inteira. Mesmo se a pessoa não estudar economia, acredito que uns conceitos básicos devem ser aprendidos. Como calcular PPC (poder de paridade de compra), saber a diferença de preços nominais e reais, fazer correção de preços e etc.

A crítica que faço é com os exercícios, parece que teve um erro de impressão e parte das respostas dos exercícios veio cortado, mas nada muito grave que atrapalhe a compreensão.

Professor Robson Grassi não é muito de enrolar, se ele tem algo para falar e dizer, ele vai direto ao assunto. Eu gosto disso, pois tem professor que é meio enigmático e quer saber o que pensamos antes do assunto antes dele falar o quer, não que isso seja ruim, mas é bom o equilíbrio de personalidades entre os professores, para não ficar uma coisa muito monótona.

O Lattes do professor (é tipo o curriculum vitae dos professores): Clique aqui

O livro para leigos em Economia: Adufes

Para você que não sabe nada de Economia e quer começar do zero, eu recomendo o livro dele. Acredito que a principal tarefa quando se começa a estudar qualquer coisa é fazer muitos exercícios. Para se tornar um expert em finança treine bastante. Faça planilhas de gastos, é importante fazer uma série histórica dos nossos gastos para que tenhamos noção do nosso padrão de vida.