Skip to main content

Os magnatas dos negócios estão caindo

Avalie este post

Ultimamente está acontecendo coisas que eram imagináveis anos atrás. Os grandes nomes do empresariado brasileiro não se mostram mais como exemplos de sucesso. O mundo digital revela coisas que estão ocultas por décadas, hoje em dia é difícil esconder algo no mundo conectado por rede. 

Pessoas que sabem o nome de envolvidos em atividade ilícitas, morrem misteriosamente em meios de transporte que tiveram supostas falhas técnicas. Podemos aprender com estes episódios que nem sempre é através de trabalho, esforço e inovação que uma empresa cresce e é grande no mercado, muitas vezes tem uma manipulação política muito grande atrás de tudo isso. 

A política pode manipular as regras do jogo, os governantes podem escolher quem serão os perdedores e os vencedores. O mercado está mudando muito rápido e nem todas as empresas conseguem evoluir e sobreviver no sistema capitalista. Os consumidores tem hábitos de consumo diferentes de anos atrás. Vemos que a concorrência não é justa quando o governo cria regras que visivelmente é para derrubar uma empresa ou um setor que está surgindo e crescendo. O lobby dos impérios tradicionais quando sentem uma ameaça e veem que estão caindo, contata o governo para poderem os socorrer e tentar manter o status quo de poder. O processo está tão agressivo que os consumidores percebem o que está acontecendo e não se calam. Está ocorrendo o efeito reverso, as pessoas estão odiando mais estas empresas que estão atrasando o progresso, agora a estratégia é criar monopólios ou oligopólios a força, desse modo não terá muita saída. 

Além de dificultar o surgimento de novas empresas, alguns dos grandes magnatas que caíram faziam muita maquiagem na contabilidade das empresas que geriam. Para poder pagar menos impostos e lucrar mais, subornos políticos eram muito utilizados, os órgãos competentes apenas fechavam os olhos e continuam seus percursos como nada tivesse acontecendo. 

Espero que depois da turbulência, o Brasil possa entrar em uma nova era. 

Ramon Cristian

Estudo Ciências Econômicas na UFES. Sou apaixonado pela cultura asiática. Pretendo ensinar, mas sem deixar o espírito empreendedor de lado. Quero me especializar na área financeira ou desenvolvimento econômico. Sou fascinado por todos os temas que mostram a expressão humana, como arte, literatura, cultura e moda.