Skip to main content

Ocupações, descaso da mídia e futuro da educação

Avalie este post

Nos últimos dias, em todo o Brasil o clima está muito pesado. Nunca se falou tanto de política que nem o atual momento. Depois que a presidente Dilma Rousseff saiu do governo e entrou Michel Temer várias propostas foram propostas. Ele tratou de áreas polêmicas, como a reforma da previdência e diminuição de recursos para a educação e saúde. 

Por causa dessas pautas de mudar a entrada de recursos e de certa maneira a forma de gestão. Muitas pessoas estão revoltadas com as novas medidas, que serão votadas em breve. Muitos estudantes para protestar contra o governo de Temer e contra as suas propostas de governo, decidiram iniciar um movimento de ocupação nas escolas e universidades. Acontece que, toda a forma de protesto simplesmente está sendo ocultada pela mídia. Só é divulgado algo quando acontece algo ruim. Estudantes, maioria deles de outros cursos ocuparam o prédio que tem aula de Economia, Ciências Contábeis e Administração. 

Reportagem sobre a violenta desocupação do prédio

Pessoas da UFES escreveram que quem é contra este tipo de manifestação é da direita, machista e opressor. Sendo que uma coisa não têm nada haver com a outra. É necessário respeitar as várias opiniões. Eu acredito que tais medidas do atual governo vão piorar o serviço público no longo prazo, mas também acredito que as atuais formas de protesto não vão resolver nada. É óbvio que quem é ligado a certas áreas do setor privado vão gostar das novas medidas, pois assim muitos negócios podem se expandir. Principalmente as redes grandes de plano de saúde e as grandes redes educacionais. 

Sair na rua e conscientizar as pessoas do que está acontecendo e como isso pode afetar a vida delas parece ser mais útil do que bater de frente com a mídia e causar um efeito contrário, ódio da maioria das pessoas. Por causa das ocupações milhares de pessoas perderam o ENEM (exame nacional do ensino médio). Com certeza muitos desses que iam tentar a prova e seus familiares veem com maus olhos o que os estudantes estão fazendo.

Ramon Cristian

Estudo Ciências Econômicas na UFES. Sou apaixonado pela cultura asiática. Pretendo ensinar, mas sem deixar o espírito empreendedor de lado. Quero me especializar na área financeira ou desenvolvimento econômico. Sou fascinado por todos os temas que mostram a expressão humana, como arte, literatura, cultura e moda.