Skip to main content

O triste mundo das drogas

Avalie este post

Vivemos em uma sociedade onde temos muitos dependentes químicos. Seja de álcool, cigarro e outras substâncias. Eu realmente gostaria de entender o porquê das pessoas gostarem de usar produtos que afetam a consciência. Sei que muita gente faz isso com uma esperança de esquecer dos problemas e tem aqueles que querem ter novas sensações.

Não sei se eu sou muito conservador, ou a sociedade que é liberal demais. Meu pai, por exemplo, é viciado em álcool e ele possui uma vida que não desejo a ninguém. Ele é alguém que nunca admite as suas atitudes, e sempre quer buscar um culpado. Ele já me usou como culpa, mas atualmente apenas tenho dó da situação dele e não me deixo abalar mais com isso.

Na universidade, tem muitos estudantes (e professores) que fumam muito. Fumam cigarro industrial, não sei qual o nome que se dá. Vejo que muita gente usa maconha e mais raramente visualizo alguém com um cigarro de palha. Acho impressionante que quem fuma, não percebe o cheiro. Para mim, o cheiro de cigarro é insuportável e me dá dor de cabeça.

Álcool é uma droga socialmente mais aceita.

Hoje consigo ter uma visão mais ampla sobre o que é uma droga. Não vejo muita diferença entre o uso de álcool ou outra substância que pode afetar a consciência de uma pessoa.

Vejo uma esfera muita pesada nesses estilos de vida que envolve noites de sexo sem compromisso, uso de drogas e alguns tipos de comportamento. Realmente queria entender o porquê das pessoas viverem assim.

Sei que com a cobrança que a sociedade nos impõe, muita gente não aguenta e não suporta tal responsabilidade e quer buscar uma maneira de fugir de disso, e a droga é a solução. Acontece que também existe aquelas drogas estimulantes para que se possa aguentar um ritmo intenso de trabalho, um exemplo disso é a cafeína.

Sinceramente não tenho esperança que isso vai mudar, o governo pode pressionar por todos os lados. Mas sempre vai haver uma demanda por drogas, é tentador construir uma oferta para esses produtos.

Com o tempo e com uma experiência maior de vida, posso ver o que vai acontecer com os viciados e saber como é o processo do vício.

 

Ramon Cristian

Estudo Ciências Econômicas na UFES. Sou apaixonado pela cultura asiática. Pretendo ensinar, mas sem deixar o espírito empreendedor de lado. Quero me especializar na área financeira ou desenvolvimento econômico. Sou fascinado por todos os temas que mostram a expressão humana, como arte, literatura, cultura e moda.