Skip to main content

O lema: Viver ou Sobreviver

Avalie este post

Quem nasceu em um país subdesenvolvido sem ter condições financeiras e familiares boas, sabe qual é o lema de sobreviver, mas querendo viver. De querer ter as coisas e não poder. Minha mãe sempre fala para ser agradecido as coisas que tenho, porque tem pessoas em situações piores. Ela olha em que está em situação pior, enquanto eu olho para quem está em situação melhor. Nós dois temos uma assimetria de informação, enquanto eu quero apenas qualidade de vida, ela pensa que quero ter uma vida de luxo. Apenas queria ter uma saúde digna, quando precisar, ter que ir no médico sem preocupações, não ter que se preocupar com dinheiro, ter a possibilidade de resolver as coisas rapidamente. Se precisar comprar algo, não ter que esperar dois anos para isso.

Eu inocente, pensando que pouco tempo depois de entrar na universidade que as coisas iriam melhorar rapidamente. Quebrar uma linhagem é muito difícil e demanda tempo. Minha mãe é formada em serviço social, isso pode ter expandido minha percepção e saber que estudar, ter uma graduação pode melhorar as condições de vida. Escolhi o curso de Economia, pois sempre vivi em uma situação financeira ruim e queria compreender a razão do problema. Como ela, milhões de brasileiros, vivem assim, sempre estão com dificuldades financeiras. Muitas vezes por falta de administração e planejamento. Quero ensinar ela a ser uma gerenciadora melhor. Mesmo tendo opiniões de vida discordantes, ela que luta para eu alcançar meus sonhos. Por falta de pensamento crítico, ela engravidou duas vezes e cuidou de dois filhos sozinhos.

Futuramente quero fazer um projeto sobre planejamento familiar, muitos problemas surgem no seio familiar. Acredito que isso é um problema que nos deixa no subdesenvolvimento. Imagina quantas mulheres foram abandonadas e tiveram que cuidar de filhos e assim deixando seu sonho de crescer profissionalmente distante. A ordem natural das coisas deveria ser estudar, crescer profissionalmente, conquistar uma qualidade de vida e depois que tudo tivesse favorável financeiramente e psicologicamente, aí sim, se a pessoa quiser, ter um filho. Pois colocar alguém no mundo é uma responsabilidade muito grande.

Depois a criança cresce e fica que nem eu. Questionando o porquê não ter uma qualidade de vida boa, o porquê de ter que nascer para lutar e se desgastar tanto, quando este processo não é necessário. Pense em situações mais extremas. Imagina o que passa na mente de um adolescente de favela que não teve nenhum cuidado dos pais, este jovem mora em um morro onde não há leis e muita pobreza e lá de cima ele vê várias mansões e se questiona o porquê não pode participar dessa sociedade próspera.

Vamos mudar esta realidade. Não nos conformemos com esta vida e busquemos sempre algo melhor, mas fazendo isso sem passar em cima de ninguém. Busque viver, a vida de sobrevivência é triste e automática. Não coloque ninguém no mundo para sobreviver, pois você apenas está mantendo um ciclo vicioso.

Ramon Cristian

Estudo Ciências Econômicas na UFES. Sou apaixonado pela cultura asiática. Pretendo ensinar, mas sem deixar o espírito empreendedor de lado. Quero me especializar na área financeira ou desenvolvimento econômico. Sou fascinado por todos os temas que mostram a expressão humana, como arte, literatura, cultura e moda.