Skip to main content

Não podemos depender de aposentadoria

Avalie este post

O Estado está cada vez mais frágil e devemos tomar cuidado para não ficar dependendo dele. A partir desses momentos de crise, é necessário fazer uma análise mais profunda do que queremos para a vida. Provavelmente as próximas gerações vão trabalhar por mais tempo e a aposentadoria vai ficar mais difícil e complicada.

Estou atrás de um bom emprego, para isso estou me qualificando. Infelizmente não é todas as pessoas que conseguem seguir os seus sonhos. Dá muita raiva quando alguém tem a chance de ter uma vida melhor, mas por preguiça e por querer as coisas fáceis não vão para frente. Tem ações que tomamos que podem ter impactos na vida toda. 

Agora ficou muito mais que claro, que não tem como ficar seguindo modinhas sem condições para isso, pois o impacto no futuro vai ser muito grande. Vamos ser um geração que vai ser obrigada a economizar uma parte dos rendimentos para não passar grandes apertos no futuro. 

A melhor maneira de gastar dinheiro é se qualificando. Não precisa ser necessariamente na área acadêmica. Faça algo que bom é que possa ser referência. Quando houver crises, se tivemos dinheiro poupado e qualificação, tais fatores pode dar mais segurança na vida.

Algo que acredito que é importante dizer: Não tenha filhos no começo da vida. Não cogite engravidar na casa dos 10 ou 20, pois cuidar de uma pessoa que é dependente de tudo não é algo fácil, acontece que pode atrasar a sua vida e seus descendentes pode ter uma qualidade de vida pior. Vi muitas colegas de sala de aula que viravam mães e meninos com que estudei que já são pais. A pessoa tenta enganar ela mesma, falando aquela situação é a melhor coisa do mundo, mas no fundo todos sabem que não é.

No final das contas, apenas quero dizer que pensar no futuro é algo muito importante. Que a energia que temos quando jovens não vai durar para sempre. Reflita mais sobre a escolhas que quer tomar. 

Ramon Cristian

Estudo Ciências Econômicas na UFES. Sou apaixonado pela cultura asiática. Pretendo ensinar, mas sem deixar o espírito empreendedor de lado. Quero me especializar na área financeira ou desenvolvimento econômico. Sou fascinado por todos os temas que mostram a expressão humana, como arte, literatura, cultura e moda.