Skip to main content

Me preparar para cumprir carga horária e procurar emprego

Avalie este post

Quando entrei na universidade pensei que o processo seria mais tranquilo. Me imaginava estagiando em uma empresa, fazendo contatos e com um crescimento profissional. Aconteceu que tudo foi mais lento que pensei. Em um primeiro momento estagiar e estudar é uma tarefa muito difícil. Dependendo da onde a pessoa estuda e o curso que ela faz, pode até ser mais viável fazer as duas coisas. 

O sonho da independência financeira e finalmente poder me “desprender” da minha mãe foi adiado. Já vou fazer 20 anos e é ruim depender dos outros. Fui a primeira pessoa da família a ser dependente financeiramente que está estudando longe de casa. Eu tenho auxílios da universidade, ajuda muito, mas o valor não é suficiente para viver. 

Vou ficar mais tempo na graduação, pois vou terminar as matérias optativas e completar a carga horária. Dessa forma, no segundo semestre de 2017 vou ficar dois turnos vagos e assim vou ter tempo para procurar emprego. 

Minha esperança na universidade era entrar na AIESEC e me sentir realizado lá. AIESEC é um lugar maravilhoso, onde dá para aprender muita coisa maravilhosa. Mas não me encaixei muito com a cultura organizacional. Eu gosto de ambientes mais rígidos e controlados. Não me sinto a vontade nas festinhas com gente bêbada. A AIESEC Vitória por ser sedenta em números e pelo anseio de ser umas melhores do mundo e do Brasil deixa a qualidade ofertada um pouco a desejar, principalmente no momento de selecionar os estrangeiros que vem para cá. A maioria deles são descompromissados e só pensam em vir aqui no Brasil fazer coisa errada. 

Acredito que a área de pesquisa se encaixa mais comigo. É tudo muito mais tranquilo e impessoal. Prefiro criar uma barreira entre profissão e vida pessoal, e a ciência pode me proporcionar isso melhor. 

Tenho o desejo de empreender muito grande, mas ninguém colocou crédito em mim. Meu plano é começar a trabalhar, juntar um dinheiro e começar a construir um projeto. Gostaria muito de poder ser recompensado pelo meu esforço. Descobri que gosto muito de escrever e quero profissionalizar isso. Um dia vou aprender organizar todas as minhas ideias em uma caldeira e ver o que sai. Em Economia já sei que o mercado financeiro não tem muitas áreas atrativas para mim.

Prefiro algo que possa fazer na Economia real.

Ramon Cristian

Estudo Ciências Econômicas na UFES. Sou apaixonado pela cultura asiática. Pretendo ensinar, mas sem deixar o espírito empreendedor de lado. Quero me especializar na área financeira ou desenvolvimento econômico. Sou fascinado por todos os temas que mostram a expressão humana, como arte, literatura, cultura e moda.