Skip to main content

Libertação no falso espírito de Natal e festividades

Avalie este post

Atualmente todas as celebrações são voltadas ao comércio. Parece que as relações familiares estão sendo construídas na base apenas do interesse material. 

Na minha casa quebramos essa cultura de gastar dinheiro apenas porque está em determinado período. Mantemos apenas presente de aniversário. Desse modo melhoramos muito o nosso estilo de vida. Não temos mais dor de cabeça de se enquadrar em um padrão sazonal. Imagina como deve ser um ciclo financeiro de uma pessoa que segue todas as tendências. Já começa o ano querendo comprar roupa nova para o réveillon. Depois gasta um rio de dinheiro por causa do Carnaval. Na páscoa compra um ovo de uma determinada marca, que a barra daquele mesmo tipo de chocolate custa um terço do preço.  E assim vai. 

Quando chega no final do ano ainda tem que gastar mais um montante para presentes para a família no Natal. Na maioria das vezes muita gente compra um monte de bugigangas parceladas e compromete vários meses da vida pagando prestações. Como as pessoas podem viver assim e não questionar nada? Não seria mais interessante, cada um contribuir apenas na ceia e todo mundo comer juntos e se divertir?

No fundo, muita gente vive em uma competição social. As pessoas querem ver quem vai dar o melhor presente, quem ganha mais presentes e comportamentos do tipo. Se contentar em apenas em um cartão de Natal parece ser um absurdo? A sociedade em geral tem que aprender a usar seus recursos financeiros para coisas mais importantes. Muitos presentes que as pessoas compram para familiares e amigos, a outra pessoa talvez nem vai usar. 

Acredito que eventos que eram para celebrar, viraram apenas uma maneira de expressão do consumismo. Seria muito mais interessante usar o Natal e pensar nas pessoas carentes, por exemplo. Nada contra quem é consumista, apenas quero me expressar, mostrando que as nossas atitudes devem ser questionadas e porque fazemos as coisas.

O mais importante é o amor que você pode receber das pessoas que te ama, não o presente material que ela pode dar para você

Ramon Cristian

Estudo Ciências Econômicas na UFES. Sou apaixonado pela cultura asiática. Pretendo ensinar, mas sem deixar o espírito empreendedor de lado. Quero me especializar na área financeira ou desenvolvimento econômico. Sou fascinado por todos os temas que mostram a expressão humana, como arte, literatura, cultura e moda.