Skip to main content

Futuro de prosperidade que parece distante

Avalie este post

Estamos em uma sociedade muito competitiva. No fundo todo mundo quer sobreviver. No Capitalismo o que dá segurança é o fator de possuir dinheiro. Eu, como a maioria da população está atrás disso. Alguns por questões de popularidade, outros por questões de poder. Mas a essência de ter dinheiro, é o fato de ser menos atingido por todas as crises que poderão vir. Acontece que os países mais pobres e pessoas mais pobres sempre sofrerão mais. 

Pessoas diferentes buscam motivos diferentes de alcançar aquilo que almeja. Eu escolhi o projeto da educação, que é um tipo de caminho que normalmente alguém pode se ascender e ser bem sucedido. Sou muito ansioso é o processo é lento. Sinto que como a minha vida estivesse parada e não tivesse saído do lugar. Não sei se fiz boas escolhas, muita gente consegue sair na frente fazendo concursos públicos em cargos que ganham bem e  que apenas precisam de ensino médio e outros escolhem o empreendedorismo. Talvez emendar os estudos e não ter parado tenha sido uma má ideia, ou não. 

Pensava que estar em uma universidade considerada boa seria sinônimo de sucesso. Me imagina estudando tranquilamente e já no primeiro ano tendo um estágio ótimo. Mas infelizmente as coisas não foram assim. Vi que tenho que esperar mais alguns anos para conseguir construir uma carreira. O sistema já está tão apertado que uma graduação não basta. É preciso ter intercâmbios, um MBA, mestrado e doutorado. 

Tudo parece tão estressante e as pessoas estão ficando loucas. O preço do progresso é muito grande. Durante o caminho muita gente se perde e fica para trás. Estava pensando o seguinte, é até melhor usar esse tempo que não tenho nenhum tipo de poder e comando para poder exercitar a minha maturidade e inteligência emocional, para que no futuro eu tome decisões melhores. 

Espero poder fazer as coisas bem feitas para ter a possibilidade de sair desse mundo como vitorioso.

Ramon Cristian

Estudo Ciências Econômicas na UFES. Sou apaixonado pela cultura asiática. Pretendo ensinar, mas sem deixar o espírito empreendedor de lado. Quero me especializar na área financeira ou desenvolvimento econômico. Sou fascinado por todos os temas que mostram a expressão humana, como arte, literatura, cultura e moda.