Skip to main content

Fim de ano mais desanimado de todos os tempos

Avalie este post

Este foi definitivamente o pior final de ano de todos os tempos. Várias coisas contribuíram para que tivesse esse clima. Em primeiro lugar, não tem muito o que comemorar, principalmente por causa da crise econômica que estamos vivendo. Muita gente está desempregada e muitas famílias nem ceia vai ter. As prefeituras por quererem reduzir os gastos vão diminuir recursos para as comemorações de virada de ano. Em alguns lugares nem vai ter fogos de artifício, que é algo que se tornou muito tradicional. 

O clima no mundo também está muito tenso e sinto que as pessoas estão muito apreensivas para o que pode acontecer nos próximos anos. Houve muito atentados, a guerra na Síria parece que está longe de acabar, a Venezuela que está do nosso lado está entrando em colapso e eventos similares estão acontecendo. Ainda temos os nossos problemas internos, todos os problemas da política brasileira cada vez se tornam mais insuportáveis. A intolerância ao Estado está ficando maior. 

O Natal agora tem mais concorrentes. Estão tentando introduzir na cultura brasileira a Black Friday. As vendas de final de ano estão sendo fragmentadas por datas. No Brasil se compra muito da China. Os chineses comemoram o dia dos solteiros, que também ocorre no final do ano. Os e-commerces chineses estão tentando introduzir o dia dos solteiros para o mundo. Esta amontoação de datas em um período de tempo tão curto, faz com que o Natal não tenha tanta importância assim. 

Muita gente deseja que este ano termine logo, ele pode ser considerado o pior ano do século até agora. A expectativa é que ano que vem dê uma melhorada, pois se esse for pior do que foi 2016, isso significa que algo muito ruim está por vir em breve. 

Mesmo com todas as adversidades, desejo um feliz 2017 para todos. E que esse novo ano traga bons frutos para nós.

 

Ramon Cristian

Estudo Ciências Econômicas na UFES. Sou apaixonado pela cultura asiática. Pretendo ensinar, mas sem deixar o espírito empreendedor de lado. Quero me especializar na área financeira ou desenvolvimento econômico. Sou fascinado por todos os temas que mostram a expressão humana, como arte, literatura, cultura e moda.