Skip to main content

Custo de vida no norte do Espírito Santo – Cidade de Montanha

Avalie este post

Grande parte do meu ensino médio morei em uma cidade chamada Montanha. Ela fica no norte do estado do Espírito Santo. Morando no interior deu para ter uma diferença dos preços de uma cidade grande e uma cidade do interior. 

Algumas coisas são bem mais baratas, como moradia, entretanto outras são extremamente caras como alimentação. Esqueça esta ideia de interior, que todo lugar mais longe do centro tem uma abundância de produtos agrícolas, que os vizinhos vão bater na porta te oferecendo jabuticaba. 

Para ter uma noção em Montanha, mal mal tem verdura, fruta e legume. Minha mãe acha isso um absurdo. A cidade tem uma venda que traz as coisas de Vitória (a capital) para vender na cidade! Mas como uma cidade do interior não produz nada, pode surgir esta pergunta. A maioria da terra aqui são grandes latifúndios, e a produção é baseado na pecuária ou monocultura. Ou seja, outros produtos são escassos. Normalmente as pessoas apenas cultivam para a subsistência (quem tem terra), como a cidade tem temporadas de seca, é difícil ver muita coisa para o mercado. Minha mãe tem uma amiga que conhece gente na roça, e quando ela é convidada, ela fica toda animada, pois pode comer mais verdura e traz algumas coisas para casa. 

A cidade não tem supermercados grandes, são dezenas de mini-mercados. E a maioria dos produtos são caros. Quando há um choque de preços, os produtos custam baixar de preço. Tivemos um aumento bem grande no valor do leite. O valor em Vitória chegou a R$4,00, lá ficou um pouco mais caro. Fui no supermercado aqui na capital e vi que depois de umas semanas o leite foi para em torno de R$3,00, mas em Montanha ainda continuava acima de R$4,00! Recomendo ir para Minas, na cidade de Nanuque, pois as coisas lá é mais barato e a passagem é barata. 

Compensando os preços do supermercado, dá para achar uma casa grande e boa na faixa de R$400~R$500. Para quem gosta de espaço, vale a pena. 

Sobre o lazer, as opções são bem reduzidas. É uma cidade para quem gosta mais de comer fora e conversar com amigos. Mais que isso é meio complicado conseguir viver no interior. 

Dá para se locomover muito tranquilamente com bicicleta, com carro/moto dá para aproveitar as atrações das cidades vizinhas.  

Ramon Cristian

Estudo Ciências Econômicas na UFES. Sou apaixonado pela cultura asiática. Pretendo ensinar, mas sem deixar o espírito empreendedor de lado. Quero me especializar na área financeira ou desenvolvimento econômico. Sou fascinado por todos os temas que mostram a expressão humana, como arte, literatura, cultura e moda.