Skip to main content

Crianças sequestradas e escadas do arranha-céu

Avalie este post

Sonhei que vi duas crianças sendo sequestradas e levadas por dois homens em uma espécie de Kombi. Mas parece que as próprias crianças em outra dimensão conseguiram ver seu próprio sequestro. Elas estavam brincando no que parecia ser o começo de uma floresta. 

Um homem parecia ser bem bruto e forte. Parecia tipo um atirador de filme de velho oeste. O outro era bem gordinho e acredito que era o capanga do outro. Depois que eles pegaram as crianças, eles foram para um caminho dentro da floresta. Por algum motivo, o gordinho saiu do veículo, ele ficou perto de um barranco. Acredito que algum espírito ou alguma coisa o empurrou. Ele começou a rolar entra as árvores, estava muito ferido, provavelmente morreu. O outro homem continuou a viagem e deixou seu funcionário para trás. 

Em outra cena, não vi mais as crianças. O homem bruto estava em uma espécie de corredor. No final desse corredor do lado direito tinha um portão de ferro. Nesse momento vi que eu era um refém e não queria morrer na mão desse cara. No portão tinha um guardião e parecia que era o começo de uma cidade. Entre as grades desse portão consegui ver um número enorme de pessoas. Tinha muitas crianças que estavam saindo de uma escola. Vi que algumas pessoas estavam vindo em nossa direção, elas simplesmente passaram pelas grades e paredes como se não tivesse nada ali!

O homem falou para eu ficar em pé na frente da grade, o guardião me viu e ia pegar a arma para atirar em mim. O meu sequestrador, pegou a arma primeiro e o matou. Ninguém do lugar parecia que estava vendo a cena, éramos invisíveis aos seus olhos. 

Depois disso, consegui entrar na cidade e comecei a correr fugindo. Entrei em um prédio enorme. O prédio era bem antigo e com uma arquitetura nada lógica. Tinha várias e várias escadas. Ia subindo escadas aleatoriamente. Cheguei no último andar e vi as construções embaixo. Queria pular, mas não tinha coragem para isso. 

Ramon Cristian

Estudo Ciências Econômicas na UFES. Sou apaixonado pela cultura asiática. Pretendo ensinar, mas sem deixar o espírito empreendedor de lado. Quero me especializar na área financeira ou desenvolvimento econômico. Sou fascinado por todos os temas que mostram a expressão humana, como arte, literatura, cultura e moda.