Skip to main content

Como a UFES está reagindo ao corte de gastos do Governo Federal

Avalie este post

A crise econômica perdura e a Educação está sofrendo cortes com o pretexto que é necessário economizar. Educação deveria ser prioridade e ser uma área que a população deveria lutar e apoiar. A massa alienada vê os universitários de instituições públicas como vagabundos e como se o governo tivesse fazendo um favor. Educação é um DIREITO, pagamos impostos caros, serviços públicos não são favores, temos que cobrar que nossos impostos sejam utilizados para a melhoria da qualidade de vida da nação. 

O reitor é inacessível aos alunos. Não é feito nenhum esforço para tentar explicar a situação, ele deixa evidente que o importante é apenas garantir o dele. 

Atos que a Universidade fez para economizar:

Precarizou o RU, menos opção de carne, de salada e sem sobremesa. O RU ficou vários meses sem suco no ano passado e a desculpa foi “problemas com o fornecedor”, a administração da UFES é uma vergonha e não deixa claro o que está acontecendo. 

Terceirizados demitidos. Grande parte dos trabalhadores na área de limpeza serão dispensados. Vários alunos, professores e funcionários tratam o pessoal da limpeza como lixo, isso é muito revoltante. Terá menos seguranças patrimoniais (não entendo o fato de ter segurança patrimonial, e a vida das pessoas?).

A grama será cortada com menos frequência, dessa forma temos que adentrar praticamente em uma floresta para chegar na sala de aula. 

Sem iluminação a noite. Com iluminação já é perigoso, imagine sem.  

Salas trancadas para economia de energia. Isso eu concordo, mas precisa chegar ao extremo para tomar tal atitude? Os alunos usam as salas pois é mais fresco. Nunca tem dinheiro para colocar ar-condicionado na inferblioteca. Mas tem rios de dinheiro para obras super-faturadas

Estamos ficando sem o básico como pincel de quadro e papel para imprimir as provas. Mas o Coffee-break com salgadinhos de camarão sempre está garantido nos degraus mais altos. 

Ramon Cristian

Estudo Ciências Econômicas na UFES. Sou apaixonado pela cultura asiática. Pretendo ensinar, mas sem deixar o espírito empreendedor de lado. Quero me especializar na área financeira ou desenvolvimento econômico. Sou fascinado por todos os temas que mostram a expressão humana, como arte, literatura, cultura e moda.