Skip to main content

Bibliotecas – Lugares para ter inspiração

Avalie este post

Infelizmente a educação brasileira não é valorizada, um reflexo disso é que não temos grandes quantidades de bibliotecas. Bibliotecas sempre foram os meus lugares favoritos da escola, sempre gostava de pegar livros e conhecer novas histórias. Parecia que era como que um prêmio ter a ficha onde se anota os livros que foram pegos emprestados cheia. Perdi um pouco este hábito de leitura de livros aleatórios, meu padrão mudou para livros acadêmicos e notícias.

Quando eu morava em Vila Velha apenas tinha uma biblioteca municipal, que fica no centro e ela tem um nome muito exótico. É  a biblioteca Titanic. Eu fui lá poucas vezes, a primeira vez que entrei na construção foi para uma palestra sobre estágio.

Em Montanha tem uma biblioteca municipal, frequentei lá mais vezes, por ser do lado de onde era o INSS da cidade (lugar que estagiei durante o ensino médio). Lá tinha um espaço bem aconchegante, era perfeito para fazer trabalhos em grupo.

Na UFES (Universidade Federal do Espírito Santo), onde estudo, tem a maior biblioteca do estado. A prédio possui paredes de vidros e tem três andares. Infelizmente o sistema elétrico é bem sucateado, isso faz com que não se tenha ar-condicionado e os ventiladores estão bem velhos e muitos não funcionam. A sala de informática também está bem precarizada, é muito diferente dos computadores novos e modernos dos laboratórios do centro onde estudo, o CCJE (Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas).

Acho interessante este tema, pois tive um professor que estudou em Londres e falou como que era alguns aspectos da cidade que não possuía no Brasil. Algo que me chama a atenção são as bibliotecas. Seria muito confortante em saber que no final de semana se poderia ter mais opções de cultura. Infelizmente a cultura do shopping e praia é massante, devemos diversificar isso, e acredito que a leitura pode ser um caminho.

 

Ramon Cristian

Estudo Ciências Econômicas na UFES. Sou apaixonado pela cultura asiática. Pretendo ensinar, mas sem deixar o espírito empreendedor de lado. Quero me especializar na área financeira ou desenvolvimento econômico. Sou fascinado por todos os temas que mostram a expressão humana, como arte, literatura, cultura e moda.