Skip to main content

Alguns sinais que a idade está avançando

Avalie este post

Mesmo não tendo 20 anos. Percebo que muita coisa em minha volta sofreu mudanças muito grandes. A vida já está dando sinais de que estou ficando velho. Não sei mais das músicas que as crianças e adolescentes escutam. Não conheço mais os artistas que são os queridinhos. As gírias já mudaram. Já está na terceira geração de palavras, e demorei muito para dar conta disso. Na minha época de adolescência, quando um garoto estava afim de uma garota e vive-versa, falava que tal pessoa queria um peguete, depois isso mudou para crush e depois para contatinho. As coisas mudaram tão rápido que é meio difícil absorver todas as transformações. 

Acredito que uma coisa que me influencia a pensar que o tempo passa rápido demais, é que sou de uma geração que nasceu em um século diferente. Pessoas dos anos 90 do século XX, foram jovens que cresceram em outro século. É meio estranho pensar que agora os novos adultos que virão vão ser MADE XXI. 

Muita gente veio de um mundo de transição. Onde a tecnologia foi adquirida aos poucos, onde muitos aparelhos apenas poderiam ser usadas por pessoas muito ricas. Quando tinha por volta de 10 anos, foi a época em que eu e muitos dos meus colegas estavam tendo celulares pela primeira vez. E no final do ensino fundamental, praticamente todo mundo tinha celular. Lembro que morria de vergonha por não ter computador e internet, algumas pessoas que conhecia já tinham a tecnologia disponível. Eu reclamava com a minha mãe sobre isso, até que um dia tivemos condições para adquirir um PC. Isso tudo parece tão estranho. Agora vamos ter uma geração que não vai passar por esse tipo de transição. A vida sem internet agora parece impossível. 

Algumas coisas mudaram para pior. No Brasil durante meus tempos como menor de idade, havia um clima de otimismo e de prosperidade. Parecia que tudo estava indo bem e que a humanidade estava caminhando em um destino longe das guerras, para superar tudo de ruim que aconteceu nas décadas anteriores. Mas agora, tudo está mudado. Esta geração vai ter menos notícias boas para contar, as guerras se mostram mais próximas e tudo parece ser mais difícil.

As oportunidades estão mais restringidas e a competitividade cada vez se torna maior.  

Ramon Cristian

Estudo Ciências Econômicas na UFES. Sou apaixonado pela cultura asiática. Pretendo ensinar, mas sem deixar o espírito empreendedor de lado. Quero me especializar na área financeira ou desenvolvimento econômico. Sou fascinado por todos os temas que mostram a expressão humana, como arte, literatura, cultura e moda.